Agência AutoData de Notícias


Incentivo -
Raquel Secco

Caminhões entram no programa Mais Alimentos

Array ( [last_activity] => 1462382394 [user_agent] => CCBot/2.0 (http://commoncrawl.org/faq/) [session_id] => ahrli38ferejevtsgfbjoftvu0 [B64KEY] => c637fd2549fe42ada412d015c7ab092d ) 1

A ampliação da linha de crédito do programa federal Mais Alimentos, para a compra de veículos de transporte de carga por agricultores familiares, promete ampliar a venda de caminhões leves e semileves no primeiro semestre deste ano. Segundo Silvan Poloni, gerente de vendas da Agrale, a proposta e as condições do primeiro pacote valem até 30 de junho e “devem ser renovadas com algumas alterações”.

A projeção do governo e das empresas fabricantes é a de que sejam comercializados 3 mil caminhões este ano via o Mais Alimentos, cerca de 9% dos 35 mil caminhões leves e semileves comercializados no ano passado.

Com dois modelos que atendem às especificações do programa a Agrale planeja comercializar oitenta unidades até junho.

Mais otimista o diretor comercial da Iveco, Alcides Cavalcante, calcula ampliar suas vendas de duzentas a trezentas unidades nestes seis meses.

Ricardo Alouche, diretor de vendas, marketing e pós-venda da MAN Latin America, aposta no incremento inicial de trinta a cinquenta unidades/mês, “com elevação gradativa nos meses subsequentes”.

Sem especificar volumes a Ford, por meio de sua assessoria de imprensa, também acredita na ampliação de suas vendas.

Condições – Participam do programa quinze modelos de veículos comerciais de 1,5 toneladas a 8 toneladas e com preço de até R$ 100 mil. O financiamento é de dez anos, com três de carência, e taxa de juros de 2% ao ano. Outro benefício é a concessão de descontos de 5% a 15% para os quinze modelos.

Segundo informações do Ministério do Desenvolvimento Agrário os descontos são validos para o chassi do caminhão, e o financiamento é estendido para a compra da carroçaria escolhida.


Associação projeta comercializar 2 milhões 50 mil automóveis, comerciais leves, caminhões e chassis de ônibus
Fabricado no México, o SUV da Nissan terá lançamento mundial no Brasil na abertura das Olimpíadas. Produção em Resende só no início de 2017.
Possibilidade de troca de governo colocou projeto na geladeira
Ford insiste em investir em projetos que, essencialmente, creditam mais valor à cadeia produtiva
Trabalhadores não retornaram do lay off na segunda-feira, 2
Medida inicialmente prevista para 2019 entra em vigor imediatamente, segundo MDIC