Agência AutoData de Notícias


Fornecedores -
Sueli Reis

Cooper-Standard investirá US$ 30 milhões no Brasil em 2011

Array ( [last_activity] => 1490596312 [user_agent] => CCBot/2.0 (http://commoncrawl.org/faq/) [session_id] => bk7hjo13st8u83nvv0mbiol3b3 [B64KEY] => 7574fe4e9b5743e40f282a23ae76e7f3 ) 1

Para acompanhar o aumento da demanda brasileira a Cooper-Standard, fabricante de sistemas de vedação e antivibração para veículos, anunciou investimento de US$ 30 milhões no Brasil em 2011. Metade do aporte tem como destino nova fábrica, que será localizada no condomínio industrial de Atibaia, SP, e será a quarta da empresa no Brasil. As três que já operam no País – duas em Varginha, MG, e uma no complexo industrial da Ford em Camaçari, BA – ficarão com a outra metade, para elevar capacidade produtiva a partir da aplicação de novas tecnologias.

Com a nova fábrica, que tem início de produção marcado para setembro deste ano, serão gerados oitocentos empregos diretos e, pelas projeções iniciais da empresa, funcionará inicialmente em dois turnos. De acordo com o presidente da Cooper-Standard no Brasil, Reinaldo Marques, na primeira fase serão produzidos componentes para sistemas de vedação de veículos, como guarnição de contorno de portas e vidros.

"Temos a possibilidade de um terceiro turno, o que dependerá de negociação em andamento. Devemos anunciar nos próximos sessenta dias."

Esta negociação envolveria a produção de outro componente na unidade, tubos de freio.

A empresa já fabrica sistemas de tubos de freio em sua unidade de Camaçari, cuja produção é 100% destinada às linhas Ford. Sem revelar volumes ou capacidade, Marques afirma que a produção da nova planta representará US$ 60 milhões por ano. A empresa também já pensa em um plano de expansão futuro, que deve contemplar a Região Sul do País e também Argentina.

"O cenário atual, influenciado pelo câmbio, não nos permite investir em exportações. Apesar de já vendermos para outros países da América do Sul, principalmente Mercosul, nossas exportações não representam mais do que 5% do faturamento."

Otimista com o crescimento da demanda nacional de veículos, Marques projeta crescimento de 20% do faturamento neste e nos próximos dois anos – mesmo índice de crescimento apurado nos últimos três anos. Segundo o executivo a operação brasileira tem participação de 20% no faturamento global da Cooper-Standard Automotive, que em 2010 foi de US$ 2,4 bilhões, crescimento de 24,1% sobre o ano anterior.


Punição poderia ser maior se órgão considerasse decreto do Conama. Empresa tem até 20 dias para recorrer.
Grupo encerrou o ano passado com perdas de R$ 67 milhões, a segunda consecutiva
Com mais conforto os modelos médios, pesados e extrapesados ajudarão na manutenção da liderança da empresa a partir deste mês
Apesar de sinais macroeconômicos positivos, consumidor ainda está receoso e não vai às compras. Na outra ponta, as empresas aguardam a volta do consumo para investir.
Melhora do cenário ainda não animou o segmento de transportes
Especialistas falam com exclusividade a AutoData sobre os reflexos da lei no curto e médio prazos: virtudes e desvantagens.