Agência AutoData de Notícias


Internacional -
Redação AutoData

GM encerra atividades na Venezuela

Array ( [last_activity] => 1493346659 [user_agent] => CCBot/2.0 (http://commoncrawl.org/faq/) [session_id] => mk44etg025rh1hdcg0o2naajn3 [B64KEY] => 903b5abdad5b391216f331978f680e61 ) 1

A General Motors anunciou o encerramento de suas operações na fábrica de Valencia, Venezuela, depois de o governo forçar a interrupção das suas atividades. Ocorreu também o confisco de veículos e outros ativos da empresa.

Segundo o El Pais a intervenção aconteceu depois que o Tribunal de Justiça venezuelano deu ganho de causa à concessionária Chevrolet de Maracaibo, que questionava a não renovação de seu contrato de concessão em 2000. A alegação da GM, na época, era que o desempenho da revenda era insuficiente para o mercado venezuelano.

O volume de recursos em litígio é equivalente a US$ 4 bilhões 760 milhões. A GM informara, em comunicado, que o valor a ser pago “excede toda a lógica e inviabiliza as atividades da companhia de forma permanente”. Para a empresa o embargo é “improcedente, absurdo, fora da lógica jurídica para o processo. A GMV está tomando todas as medidas legais ao seu alcance para proteger todos os direitos de seus trabalhadores e seus ativos”.

A notificação de confisco foi enviada pelo tribunal do Estado de Zulia. A fabricante também informou, de acordo com o El País, que outros ativos, como veículos, foram “retirados ilegalmente de suas instalações”. A GM informou ainda que essa intervenção causará danos “irreparáveis” à empresa e a seus 2 mil 678 funcionários, às 79 concessionárias e aos fornecedores.

A intervenção na fábrica da GM chega em um contexto de profunda crise econômica e institucional do país. Instituiu-se o Plano Zamora, que é uma operação militar, policial e civil com o intuito de impedir um suposto golpe de Estado.

Fundada na Venezuela em 1948 a GM é a fabricante de veículos mais antiga do país e foi líder de mercado por mais de 35 anos. Possui capacidade para a produção de 45 mil unidades/ano, mas desde 2015 já não produzia nenhum veículo. Lá eram feitos os modelos Aveo LT 4 portas, Aveo LT 3 portas, Cruze, Orlando e Série N.

De acordo com o site venezuelano Flash de Motor nos últimos anos, e por várias razões, Fiat, Renault, Hyundai, Mitsubishi e Fuso também encerraram suas atividades industriais no país.


Empresa antecipou pedido de motores para concorrer no programa federal
Empresa, do Grupo Continental, iniciou vendas de conjuntos de peças no balcão do distribuidor para aumentar representatividade no segmento
Atualmente, linha de caminhões recebe motores 2.8 litros da empresa importados da China
Fabricante atribui queda aos investimentos em novos modelos e os custos com recall
A companhia conquistou a liderança de vendas na Argentina e já é uma das quatro maiores no México. Operações na África também impulsionam os negócios.
Redução de custos e aumento da produtividade equilibram os negócios da Empresas Randon