Agência AutoData de Notícias


Fornecedores -
Ana Paula Machado

Autopeças: melhora o nível de atividade.

Array ( [last_activity] => 1500791818 [user_agent] => CCBot/2.0 (http://commoncrawl.org/faq/) [session_id] => kmlagk7npd1rje5b00jc637gs5 [B64KEY] => 8e8c90cb6d84a740ec96009bab24ef18 ) 1

O aumento da produção de veículos nos primeiros meses do ano tem sido um alívio para as empresas produtoras de autopeças: de acordo com dados da pesquisa conjuntural do Sindipeças em março utilizaram 62% da sua capacidade instalada. Esse índice não era alcançado desde setembro de 2015. Em março do ano passado o nível de atividade chegou a 54%, oito pontos porcentuais a menos.

Segundo a entidade o que acelerou as máquinas foi justamente as encomendas das fabricantes de veículos instaladas aqui. Em março as montadoras produziram 234,7 mil unidades, alta de 5,5% no comparativo com o mesmo mês do ano passado. De janeiro a março a produção acumulada de veículos chegou a 609 mil 84 unidades, aumento de 24% com relação ao mesmo período do ano passado.

O bom desempenho em março elevou o faturamento das empresas em 18,03% frente ao resultado do mesmo período do ano passado. As vendas para as montadoras puxaram a alta na receita, com aumento de 39,29% no período. As encomendas das montadoras representaram 63,5% do faturamento de março.

As exportações trouxeram forte recuperação em março, chegando a 15,9% do faturamento do mês. Segundo o Sindipeças o crescimento das vendas ao Exterior pode ser atribuído à maior estabilidade do câmbio, que operou nos últimos quatro meses a uma taxa média de R$ 3,13 a R$ 3,19 com relação ao dólar. A normalização das relações com a Argentina, principal destino das vendas do setor, também contribuiu para a melhora.

No acumulado do primeiro trimestre as vendas para montadoras cresceram 35,45%, o que não ocorria há dois anos. Em 2015 e 2016, em comparação a igual trimestre do ano anterior, o faturamento para as montadoras encolheu 22,36% e 23,62%, respectivamente.

Para o ano o Sindipeças estima que o faturamento chegue a R$ 64,8 bilhões, o que representa elevação de 2,7% no comparativo com a receita de 2016, R$ 63,1 bilhões. De acordo com comunicado da entidade para um faturamento desse nível é necessário que as fábricas operem com 68% da capacidade instalada: “Com a utilização de março é possível atingir esse patamar. Mas ainda não é um nível confortável. O ideal é trabalharmos com ociosidade menor do que 30%”.


Faturamento chegou a R$ 1,3 bilhão no período, mas cresceu 17,8% em junho na comparação com o mesmo mês do ano passado
No mundo, MAN, Scania e Volkswagen Caminhões e Ônibus comercializaram mais de 90 mil unidades no semestre. Alta de 8%.
Decisão do governo de aumentar alíquota do PIS/Cofis sobre combustível terá impacto maior no transporte de grãos
Pesquisa da Bloomberg aponta que a queda no preço da bateria será fundamental para o crescimento desse tipo de veículo
O presidente David Powels traçou plano para assumir a segunda posição em 2018 e a liderança, de volta, até 2020: ?O terceiro lugar não é lugar para a Volkswagen no Brasil?.
Modelos agora também fazem parte da linha Pepper, mais esportiva. Junto com Fox.