Agência AutoData de Notícias


Internacional -
Redação AutoData

Grupo PSA busca sócio...

Array ( [last_activity] => 1503448384 [user_agent] => CCBot/2.0 (http://commoncrawl.org/faq/) [session_id] => dsqakv80i8hgqthp2a3j5l1jv4 [B64KEY] => 4c3c690de4ee5fc4650542142173a0e4 ) 1

O Grupo PSA, dono das marcas Peugeot, Citroën e DS – e também Opel e Vauxhall – busca sócio para voltar a operar nos mercados da América do Norte, principalmente nos Estados Unidos, do qual saiu nos anos 90. O responsável pela operação, Larry Dominique, disse que a criação de uma rede de concessionários “custaria bilhões de dólares” e que, por isso, a empresa aposta na “busca por sócios progressistas, inovadores e com mentalidade digital” para crescer dentro do plano elaborado para os próximos dez anos. As informações são do Flash de Motor, da Venezuela.

Ao finalizar a compra de Opel e Vauxhall no início do mês, começou a exercer seu serviço de compartilhamento de veículos, o Free2Move, em parceria com Travelcar, em Los Angeles, Califórnia. Dominique, CEO da operação, disse, em um seminário sobre automação, que o grupo “aproveitou a nova tecnologia mantendo os valores de uma empresa de automóveis”.

Segundo ele, para chegar ao objetivo, a PSA determinará as necessidades do mercado segundo por segundo: “Em seguida operaremos com velocidade, qualidade e baixo custo. Mas de uma forma prática, tradicional, usando a tecnologia. Teremos a oportunidade de fazer isso uma vez, só uma vez”.


Nos bancos de montadoras: os juros chegam a ser praticamente a metade dos oferecidos pelas instituições de varejo.
Para a fabricante de robôs lançamentos previstos para 2018 demandam linhas de produção com equipamentos novos
Chinesa informou que há incertezas nas negociações e que os seus esforços não geraram progressos
Expectativa é a de que as vendas de carros com emissão zero no mercado chinês cheguem a 4 milhões de veículos em 2025
Pesquisa realizada pela IPSOS mostra que brasileiro se mostra disposto a dirigir veículos autônomos
Construção de datacenter na Alemanha ajudará empresa a criar oferta de serviços na nuvem