Agência AutoData de Notícias


Montadora -
Mônica Cardoso

Exportação da Toyota aumentará 14% este ano

Array ( [last_activity] => 1503448397 [user_agent] => CCBot/2.0 (http://commoncrawl.org/faq/) [session_id] => hno5ad69cjeopo2npimg5a0jn5 [B64KEY] => 4c3c690de4ee5fc4650542142173a0e4 ) 1

Em um cenário de vendas em baixa a Toyota opera na contramão das demais fabricantes. Este ano sua produção deverá aumentar 2,5% na comparação com a do ano passado, puxada pela exportação, que crescerá 14%. Hoje a Toyota é a sétima maior empresa exportadora do Brasil.

Segundo Steve St. Angelo, CEO da Toyota para América Latina e Caribe e chairman da Toyota do Brasil e da Argentina, em 2017 50 mil carros serão exportados pela unidade brasileira, contra 44 mil em 2016. Deste total 42 mil terão seguido para a Argentina, sendo 60% do modelo Corolla e 40% do Etios.

Em 2014 a empresa começou a exportar para Paraguai e Uruguai e em 2016 para o Peru. Este ano iniciou exportações para Costa Rica e Honduras. A estimativa é iniciar o mesmo processo para a Colômbia ainda este ano, ancorado no fechamento de acordo comercial fechado pelos dois países em julho.

O Brasil também recebe quase metade dos veículos produzidos pela unidade Toyota da Argentina. Por lá a fábrica passou por remodelação, com investimento de US$ 800 milhões, o que está aumentando gradativamente a produção de 90 mil para 150 mil veículos/ano. Este ano a unidade argentina deve produzir 100 mil carros, sendo que 45 mil serão embarcados para o Brasil. Em novembro a fábrica começará a produzir a Innova, uma minivan de oito lugares para o mercado argentino.

Não há uma fórmula mágica para o bom desempenho da empresa, reconheceu St. Angelo: “Não temos uma receita. Buscamos um crescimento sustentável com a certeza de que nossos clientes estão satisfeitos Não é fácil ser lucrativo no Brasil. Para cada projeto desenvolvemos um plano de negócios para aumentar nosso desempenho”.

De forma gradual a companhia mais do que dobrou seu market share no mercado brasileiro em cinco anos, passando de 3,2% em 2012 para 8,9% agora.

A Toyota lidera as vendas no segmento de híbridos com o modelo Prius – de janeiro a junho as vendas do Prius cresceram 460% na comparação com o mesmo período do ano passado: “Na América Latina o volume é baixo porque as pessoas ainda estão tomando consciência dos benefícios dos veículos híbridos para o meio ambiente e para o consumo de combustível. Pois, diferentemente dos veículos elétricos, os híbridos não precisam de uma infraestrutura para o carregamento da bateria”

Centro de visitantes – A Toyota inaugurou na sexta-feira, 11, seu Centro de Visitas na fábrica de São Bernardo do Campo, SP. O espaço faz parte do projeto São Bernardo ReBorn, iniciado em 2015, que totalizou investimento de R$ 70 milhões na revitalização da unidade, inaugurada em 1962 – é a primeira fora do Japão.

Com investimento de R$ 5 milhões o espaço de 750 m² levará os participantes a uma viagem pela história da empresa por meio de uma linha do tempo interativa. O local expõe veículos icônicos como o jipe Bandeirante e uma unidade da primeira geração do Corolla produzido em 1968, um simulador de direção do Prius e um auditório para cem pessoas. O local, que contará com visitas monitoradas, será aberto ao público em janeiro de 2018.


Nos bancos de montadoras: os juros chegam a ser praticamente a metade dos oferecidos pelas instituições de varejo.
Para a fabricante de robôs lançamentos previstos para 2018 demandam linhas de produção com equipamentos novos
Chinesa informou que há incertezas nas negociações e que os seus esforços não geraram progressos
Expectativa é a de que as vendas de carros com emissão zero no mercado chinês cheguem a 4 milhões de veículos em 2025
Pesquisa realizada pela IPSOS mostra que brasileiro se mostra disposto a dirigir veículos autônomos
Construção de datacenter na Alemanha ajudará empresa a criar oferta de serviços na nuvem