Agência AutoData de Notícias


Implementos -
Bruno de Oliveira

Al-Ko, do Grupo Dexko, chega para disputar mercado

Array ( [last_activity] => 1503448650 [user_agent] => CCBot/2.0 (http://commoncrawl.org/faq/) [session_id] => dh626tgaqlmrbrmkaej9bhtet6 [B64KEY] => 4c3c690de4ee5fc4650542142173a0e4 ) 1

A Al-Ko, fabricante de eixos e chassis para semirreboques leves, começou a operar no Brasil no fim de julho de olho em um naco de mercado com potencial de venda de 100 mil semirreboques por ano. A unidade que instalou em Atibaia, SP, atualmente serve como centro de distribuição de componentes, mas no primeiro semestre do ano que vem será finalizada, ali, a instalação de linha de produção que terá trinta funcionários.

De acordo com Arndt Budweg, gerente de vendas para América do Sul, o mercado brasileiro tem potencial para absorver um volume de semirreboques leves superior aos pesados, os quais atualmente vivenciam um momento delicado em função da queda das vendas de caminhões: “Em 2016 foram 25 mil semirreboques pesados licenciados no País. No segmento de leves foram quase 120 mil e ainda há demanda reprimida”.

Dados da Anfir, a associação dos fabricantes de implementos rodoviários, da qual a Al-Ko já é associada, apontam que de janeiro a julho houve retração de 17,95% nos emplacamentos na comparação com o mesmo período em 2016.

Na contramão dos implementos para veículos pesados, que dependem das vendas de caminhões, o segmento de leves está em franca expansão no Brasil, disse Budweg: “Na América do Sul existe uma demanda por 150 mil unidades de reboques, sendo o Brasil o principal mercado. As maiores oportunidades estão em empresas que atuam na área náutica e em prestadoras de serviço de infraestrutura, como as que fazem manutenção em estradas e redes de energia elétrica”.

O CD de Atibaia possui 1 mil m² e foi alugado pela Al-Ko em janeiro, quando começaram os trabalhos para nacionalizar a empresa, um processo que durou seis meses e envolveu, afora a busca por espaço, a obtenção de licenças para funcionamento: “Optamos por começar em um lugar alugado para avaliar o mercado e, mais adiante, expandir a operação em um espaço próprio”.

A Al-Ko faz parte do Grupo Dexko, que surgiu a partir de joint-venture com a Dexter, dos Estado Unidos, que tem um portfólio complementar. Na Alemanha, seu país de origem, a Al-Ko emprega 2,5 mil funcionários e dispõe de oferta mais ampla do que a da filial brasileira: acessórios para trailers, peças plásticas e amortecedores.


Nos bancos de montadoras: os juros chegam a ser praticamente a metade dos oferecidos pelas instituições de varejo.
Para a fabricante de robôs lançamentos previstos para 2018 demandam linhas de produção com equipamentos novos
Chinesa informou que há incertezas nas negociações e que os seus esforços não geraram progressos
Expectativa é a de que as vendas de carros com emissão zero no mercado chinês cheguem a 4 milhões de veículos em 2025
Pesquisa realizada pela IPSOS mostra que brasileiro se mostra disposto a dirigir veículos autônomos
Construção de datacenter na Alemanha ajudará empresa a criar oferta de serviços na nuvem