A arte de ouvir as estradas

Imagem ilustrativa da notícia: A arte de ouvir as estradas
CompartilheAutoData Empresarial
17/04/2019

Quando a Mercedes-Benz decidiu investir no Brasil 2,4 bilhões de reais entre 2018 a 2022 a empresa já havia definido em sua estratégia, três anos antes, que seu foco seria melhorar processos, produção, serviços e produtos com o objetivo de ouvir seus clientes de uma maneira nunca antes nem sequer tentada no País.

 

Desde então a empresa empreendeu verdadeira revolução em todos os seus processos. O lema lançado em 2015 “As Estradas Falam, a Mercedes Ouve”, em pouco tempo, foi elevado à máxima potência a ponto de envolver não só a área de vendas, mas mobilizando os demais departamentos, além da rede de concessionários.

 

Há bons exemplos para ilustrar como é possível praticamente desenvolver produtos vencedores ouvindo “dicas” de quem os utiliza. No segmento de caminhões pesados, que a Mercedes-Benz historicamente não tinha grande participação de mercado, no ano passado a montadora liderou. Já nos leves, com os caminhões da família Accelo, produtos que foram aprimorados respeitando as necessidades dos clientes, a marca vem crescendo substancialmente sua participação.   

 

A mudança radical no jeito de lidar com o mercado não transformou somente o lado de fora da fábrica, internamente, nos últimos anos, cerca de 10 mil colaboradores das unidades de São Bernardo do Campo, Campinas e Juiz de Fora foram testemunhas oculares de um acelerado rito de passagem da indústria convencional, ainda em voga no Brasil, para os avançados conceitos da Indústria 4.0.

 

Imagem ilustrativa da notícia: A arte de ouvir as estradas

 

Ouvir e atender prontamente as demandas e necessidades de seus clientes exige respostas mais eficientes e ágeis de todo o processo de desenvolvimento e produção. Nos últimos dois anos a montadora alemã tem adotado em suas fábricas brasileiras tudo o que há de mais moderno em suas unidades globais, especialmente na Alemanha.

 

Agora fazem parte do dia a dia das novas linhas de montagem de caminhões, em São Bernardo do Campo (SP), tecnologia digital, conectividade, dados na nuvem, Big Data e Internet das Coisas. Além disso, a empresa também foca no bem-estar e melhor produtividade de seus colaboradores e está avançando em testes para implantação de equipamentos futuristas como óculos de realidade aumentada, robôs colaborativos e até exoesqueleto.

 

Ao ouvir atentamente seus clientes a Mercedes-Benz vai muito além de apenas aperfeiçoar seus produtos e serviços para melhor atendê-los, a empresa insere o Brasil dentro do seleto grupo de países que avançam positivamente nos conceitos mais eficientes, humanos e ambientalmente corretos da Indústria 4.0.

 

Fotos: Divulgação/MB