A sustentabilidade dos motores a gás

Imagem ilustrativa da notícia: A sustentabilidade dos motores a gás
CompartilheAutoData Empresarial
30/10/2019

Grandes montadoras dos Estados Unidos, Europa e América Latina apostam no gás como a melhor e mais viável alternativa para redução das emissões de CO2. Especialmente para a realidade brasileira, que tem potencial para ser autossuficiente tanto na produção de gás natural como de biogás, o desenvolvimento de motores movidos a gás pode ser econômica e energeticamente mais eficiente que se direcionar esforços à eletrificação.

 

“Motores a gás são incrivelmente limpos e eficientes. Com abundância crescente de gás, essa é uma tecnologia já madura e requerendo investimentos em infraestrutura mais simples que o da eletrificação. Esses propulsores são uma excelente solução para muitos clientes e mercados, inclusive o Brasil”, diz Luis Pasquotto, presidente da Cummins Brasil.

 

A fabricante de motores Cummins, que completa neste ano um século de existência, não está advogando em causa própria. A empresa há algum tempo atua e desenvolve diversas tecnologias voltadas à eletrificação. Mas acredita que, no curto e médio prazo, o gás seja a alternativa mais interessante para se atender leis mais severas de emissão de poluentes e, também, sob o ponto de vista econômico, seja uma alternativa mais atrativa.

 

A empresa lidera as vendas de motores a gás no mundo. São mais de 80 mil engenhos movidos a este combustível da marca em atividade em todo o planeta. Recentemente a Cummins forneceu para o governo chileno um motor a gás L9N Near Zero, considerado um dos motores a combustão interna mais limpos do mundo, para equipar um ônibus na capital do País. É a primeira vez que o equipamento da Cummins a gás natural é utilizado em uma aplicação fora dos Estados Unidos.

 

Imagem ilustrativa da notícia: A sustentabilidade dos motores a gás

 

O motor Cummins L9N emite 90% menos de NOx do que o exigido no atual padrão norte-americano da Agência de Proteção Ambiental (EPA). O motor emite 0,02 g / bhp-h contra 0,2 g / bhp-h que é o limite da legislação Americana (EPA).

 

Com 320 cv e torque de 1.356 Nm, o L9N será utilizado como propulsor do ônibus urbano (com capacidade para até 101 passageiros) que vai circular por Santiago, capital do Chile. Comparado aos modelos a Diesel, o motor a gás proporciona redução de 80% na emissão de partículas, 90% de óxidos de nitrogênio (NOx) e 70% de emissão dos gases de efeito estufa, contribuindo positivamente para baixar os índices de poluição ambiental.

 

Na Fenatran deste ano, maior evento do setor de veículos comerciais da América Latina, que acontece de 14 a 18 de outubro, a Cummins vai expor alguns motores a gás especialmente desenvolvidos para equipar caminhões e ônibus. São os produtos da série ISL G, motores desenvolvidos e projetados para operarem no Brasil com esta fonte alternativa de combustão. No total, são sete plataformas diferentes de motores a gás para ônibus e caminhões que variam entre 5,9 e 12 litros e potências com potências que vão de 195 e 400 cv.