Michelin foca nos superesportivos

Imagem ilustrativa da notícia: Michelin foca nos superesportivos
CompartilheFornecedor
24/08/2017

Com o lançamento do pneu Pilot Sport4 S, o foco da Michelin se volta para o segmento de veículos superesportivos. Mesmo com a crise no setor automotivo, este nicho está em franco crescimento, de acordo com Ruy Ferreira, diretor comercial da Michelin América Latina. “O segmento de superesportivos apresenta crescimento duas vezes mais rápido do que os veículos de entrada no Brasil e nos demais países da América Latina”.

 

Produzido nas fábricas da Michelin na França, Alemanha e Estados Unidos, o pneu será importado para o mercado sul-americano, até porque os modelos superesportivos também não são produzidos no Brasil. Os veículos que já são equipados com o pneu são Ferrari GTC4LUSSO 2017, Mercedes AMG Classe E E63 2017, Mercedes AMG Classe E E43 2017 e os modelos Porsche Boxster, Panamera 2016 e 718 Cayman.

 

Segundo Ferreira, o mercado brasileiro de pneus de passeio e caminhonetes fechou o primeiro semestre com aumento de 10% em relação ao mesmo período do ano passado, puxado pelos pneus importados. Por sua vez, ainda segundo Ferreira, os fabricantes nacionais tiveram redução de 3% nas suas vendas nesse período.

 

As fábricas de Resende e Campo Grande, ambas no Rio de Janeiro, mantiveram a capacidade de produção mesmo com a queda nas vendas de veículos, compensada pelo aumento nas vendas para o mercado de reposição. A capacidade de produção da unidade de Resende é de 41 mil 800 toneladas de pneus por ano enquanto que em Campo Grande é de 144 mil 700 toneladas.
“No Brasil, o mercado de equipamentos originais, incluindo todas as fabricantes, gira em torno de 14 milhões de pneus. Já o mercado de reposição atinge 38 milhões de pneus. Ou seja, o mercado de peças originais é quase um terço do de reposição”, diz Ferreira. O executivo também acredita que o consumidor prefere comprar itens de série da mesma marca do veículo.

 

Com o Pilot Sport4 S, a empresa mantém a estratégia de lançar um pneu por ano desde 2012. O modelo XM2, voltado para veículos de entrada, o Primacy 3, para sedãs médios, e o LTX Force, para caminhonetes e SUV, são fabricados no Brasil. “O número maior de produtos no nosso portfolio aumenta as chances de atingir o consumidor.” Daqui, eles são exportados para a América do Sul, bem como para países das américas Central e do Norte, como México, Panamá, Costa Rica, Guatemala, El Salvador, República Dominicana.

 

Outra tática da empresa é vender pneus originais para os veículos mais comercializados das montadoras instaladas no Brasil como Toyota Corolla, Honda HR-V e Peugeot 208.

 

Crédito da Foto: Divulgação