AutoData - Produção seriada da M-B em Iracemápolis começará em exatamente um ano
news
06/02/2015

Produção seriada da M-B em Iracemápolis começará em exatamente um ano

Ainda que atualmente o terreno da Mercedes-Benz em Iracemápolis, no Interior de São Paulo, a cerca de 200 quilômetros da Capital, não observe sequer um pilar erguido, a empresa pretende correr contra o tempo e iniciar a produção em série – ou seja, de veículos que efetivamente irão para as concessionárias aguardar compradores – na nova unidade em exatamente um ano, fevereiro de 2016.

O cronograma foi revelado por Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil, após cerimônia de assentamento de pedra fundamental da unidade, realizada no fim da manhã da quinta-feira, 5, no terreno que atualmente está no estágio quase completo de terraplenagem.

“As primeiras unidades prontas para distribuição à rede sairão de Iracemápolis em fevereiro do ano que vem e, portanto, iniciaremos a produção pré-série ainda nos últimos meses deste ano.”

A produção começa com o Classe C e seis meses depois, ou agosto de 2016, entra o GLA.

A fábrica terá três áreas principais: montagem bruta, pintura e montagem final – está descartada, assim, estamparia em Iracemápolis ao menos em sua primeira fase. Para o executivo “o volume de produção, de 20 mil unidades ao ano, não justifica o investimento”. As partes estampadas de maior tamanho virão importadas da Alemanha, porém a pintura estará operando desde o início das atividades, ele assegurou. Garantiu também que “não se trata de processo CKD”.

Quanto aos fornecedores locais ficou evidente durante o evento certa contradição: enquanto o prefeito revelou, em discurso, construção de parque destinado a estas empresas na frente da enorme área da Mercedes-Benz, do outro lado da rodovia, Schiemer argumentou que a escolha pelo Estado de São Paulo se deu justamente pela quantidade de fornecedores já instalados na região e que assim, portanto, não há necessidade de um grande número de empresas de autopeças no entorno da fábrica, “apenas aquelas fundamentais, mais ligadas aos processos de logística”.

Mas é certo que uma empresa terceirizada cuidará do processo de montagem dos motores, que virão importados – a M-B não quis pormenorizar como funcionará exatamente esta etapa produtiva e se componentes locais serão agregados no powertrain. Ainda sobre os motores estes serão os primeiros flex fuel Mercedes-Benz do mundo e, assim como nos concorrentes nacionais de Audi e BMW, turboalimentados.

Schiemer também não quis revelar o índice de nacionalização dos futuros M-B nacionais, mas assegurou que “este crescerá conforme a rampa de produção evoluir, sempre respeitando as exigências do Inovar-Auto”. Para o primeiro ano de atividades o volume produtivo deve chegar a 10 mil unidades, alcançando o topo da fábrica, 20 mil/ano, já em 2017, quando o quadro de funcionários chegará a 1 mil – de início serão seiscentos.

A fabricante fala ainda em 3 mil empregos indiretos gerados a partir da unidade de Iracemápolis, mas inclui neste cálculo 2 mil da rede de distribuidores, que ganhará investimento específico de R$ 100 milhões para chegar a 63 casas até 2016 ante as 45 de hoje. Na fábrica, isoladamente, o aporte é de R$ 500 milhões.

A unidade faz parte de plano ambicioso da Mercedes-Benz de liderar as vendas de veículos premium no Brasil até 2020, segmento que, calcula, mais do que dobrará de volume até lá, chegando no total a 100 mil unidades. De seu próprio desempenho a montadora não tem do que reclamar: suas vendas de modelos de luxo importados cresceram mais de 200% no País de 2008 a 2014, saltando de 3,7 mil para o recorde de 12 mil no ano passado.

Também presente à cerimônia o governador do Estado prometeu entregar em um ano, ou junto ao início da produção, obra de recuperação da Rodovia Luís Ometto, a SP-306, “recapeada, com terceira faixa e construção de um trevo em frente à fábrica”. A rodovia, de pista simples, encontra-se em condições precárias de rodagem, com inúmeros remendos no asfalto.

A Prefeitura aguarda, ainda, a instalação de quartel do Corpo de Bombeiros e de unidade do Samu, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.