AutoData - Marchionne confirma mais dois produtos para Goiana
news
28/05/2015

Marchionne confirma mais dois produtos para Goiana

O CEO da Fiat Chrysler Automobiles, Sergio Marchionne, confirmou durante a cerimônia de inauguração do Polo Automotivo Jeep em Goiana, PE, na terça-feira, 28, que a fábrica receberá dois novos produtos nos próximos dezoito meses: um segundo da marca Jeep, que fará companhia ao Renegade, e um com emblema Fiat.

Ainda que o executivo não tenha oferecido outros pormenores sobre os novos produtos, sabe-se que serão dois utilitários. “Goiana não concorrerá com Betim [fábrica da Fiat em Minas Gerais] em produtos. A unidade de Pernambuco produzirá sempre produtos de segmentos superiores, que não têm sofrido tanto com o recuo do mercado.”

Questionado sobre a forte participação de bancos estatais no financiamento da obra, o executivo não perdeu a chance de rebater qualquer insinuação a benevolências oficiais em excesso: “O dinheiro do financiamento do governo federal tem juros, e estes serão pagos” – de acordo com discurso da presidenta Dilma Rousseff na cerimônia de inauguração da fábrica, foram concedidos créditos de PIS e Cofins até 2020. Segundo Marchionne, a FCA bancou diretamente de 20% a 25% do total investido em Goiana.

O executivo entende, quanto ao atual momento econômico do País, que “o Brasil superou como nenhum outro país a crise mundial de 2008 e 2009. Era momento de ajustes e portanto o mundo saberá aguardar o Brasil agora. Os brasileiros precisam se manter calmos, porque o País tem um grande potencial”.

Cledorvino Belini, presidente da FCA para a América Latina, acrescentou ver alguma possibilidade de recuperação do mercado interno no ultimo trimestre: “Tudo dependerá do aumento do índice de confiança do consumidor”. Caso ocorra, estimou, o índice de queda do ano poderá ser inferior ao estimado hoje – de 13%, no caso da Anfavea.

O CEO global, entretanto, lembrou que “as condições de exportação do Brasil não permitem grandes sonhos”. Para ele, “a competitividade é prejudicada por questões tributárias, como impostos embutidos não recompensáveis no momento dos embarques”.

Durante a inauguração Marchionne comemorou os recentes números da Jeep em termos globais: as vendas cresceram 22% no primeiro trimestre, em boa parte graças aos resultados do Renegade na Europa. O CEO recordou que até o fim do ano mais uma fábrica da marca será inaugurada, desta vez na China, para produção de dois modelos. A capacidade total da unidade brasileira é de 250 mil unidades, mas segundo Stefan Ketter, VP mundial de manufatura da FCA e responsável pela construção de Goiana, há espaço físico suficiente para uma expansão a até 600 mil unidades/ano.

Quanto a possíveis negociações globais da FCA com a PSA Peugeot Citroën, Marchionne disse apenas que estudos são frequentes e que sempre têm como diretriz a rentabilidade. E aproveitou a oportunidade para brincar: “O fato do Carlos Tavares [CEO global da PSA] falar português pode ser uma vantagem”.