AutoData - Novo Focus terá tecnologias de carros autônomos
news
15/06/2015

Novo Focus terá tecnologias de carros autônomos

Por André Barros

- 15/06/2015

Previsto para chegar ao mercado brasileiro no segundo semestre, a nova geração do Ford Focus trará tecnologias de assistência ao motorista semelhantes àquelas de carros autônomos em testes nas ruas e estradas de Europa e Estados Unidos. O modelo que será produzido em General Pacheco, na Argentina, foi apresentado à imprensa na quarta-feira, 13, durante seminário sobre tecnologia automotiva promovido pela montadora.

Além dos já conhecidos SYNC AppLink, o sistema de conectividade controlado por voz já disponível em outros modelos da Ford, e da Assistência de Emergência, também oferecido em outros carros do portfólio, o Focus trará estacionamento automático e assistência de frenagem de emergência.

Ambas utilizarão sensores semelhantes aos aplicados em modelos autônomos. O estacionamento automático, por exemplo, dispensa a interferência do motorista em vagas paralelas ou perpendiculares ao automóvel. Mais: além de estacionar, o sistema auxilia nas saídas das balizas – tudo por meio de sensores ultrassônicos instalados na dianteira, nas laterais e na traseira do Focus.

A assistência de frenagem de emergência, chamada de Active City Stop, funciona por meio de sensores instalados no para-brisa que monitoram a movimentação do tráfego à frente durante todo o percurso, desde que o automóvel esteja a até 50 km/h. Ao detectar uma possível colisão, reduz a velocidade e aciona o sistema de freios.

“São tecnologias inéditas no segmento do Focus”, assegurou Marcio Alfonso, diretor de engenharia, diante de unidade do modelo, versão Titanium 2.0 PowerShift, exposta no evento. Ele não ofereceu pormenores, mas admitiu que as tecnologias não estarão nas versões de entrada do modelo.

Diferentemente das tecnologias já existentes no portfólio as duas novidades do Focus dispensam o uso do smartphone. Os quatro sistemas caminham na direção em que a Ford acredita estar rumando a indústria automotiva: carro autônomos e conectados.

Desde 2012 a companhia possui um Centro de Pesquisa e Inovação em Palo Alto, no coração do Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos. De lá saem as principais inovações da companhia, que serão aplicadas nos automóveis e em outros sistemas de mobilidade.

Ken Washington, vice-presidente de Pesquisa e Engenharia Avançada e responsável pelos laboratórios californianos, citou quatro megatendências que guiarão o futuro da indústria automotiva: urbanização global, classe média ascendente, qualidade do ar e mudança na atitude do consumidor. “Para isso precisamos criar a mobilidade inteligente.”

Com essas ideias nas pranchetas a Ford diversifica sua área de atuação. Além dos automóveis, que produz há cerca de um século, a companhia investe em bicicletas elétricas, que deverão trabalhar em conjunto com seus veículos e com sistemas de transporte urbano nas grandes cidades, e em sistemas de compartilhamento de automóveis.

Voltando aos carros, Washington acredita que os modelos autônomos são um caminho sem volta. “Auxílio em frenagens, manutenção dos modelos nas faixas e sensores de estacionamento, dentre outras tecnologias, tornam os modelos que estão nas ruas semi-autônomos. O futuro é reunir todas essas em um só veiculo, mas antes, precisamos melhorar a infraestrutura das cidades.”

Alfonso, diretor de engenharia, acrescenta outro importante componente: “Os carros não podem ficar mais caros, as tecnologias precisam ser acessíveis ao consumidor. Elas estão todas aí disponíveis e nosso trabalho é torná-las viáveis, a preços baixos, que o consumidor aceite pagar”.