Produção ficará abaixo das estimativas da Anfavea

Imagem ilustrativa da notícia: Produção ficará abaixo das estimativas da Anfavea
CompartilheBalanço da Anfavea
06/06/2019

São Paulo – Embora ainda 5,3% positiva no acumulado de janeiro a maio, comparada com os primeiros cinco meses de 2018, a produção brasileira de automóveis, comerciais leves, caminhões e chassis de ônibus deverá ficar abaixo das estimativas da Anfavea, divulgadas no começo do ano. O próprio presidente Luiz Carlos Moraes admitiu, na quinta-feira, 6, que os volumes serão menores.

 

A associação projetou elevação de 9% no volume produzido na comparação com o ano passado, para 3 milhões 140 mil unidades. Não contava, porém, com um desempenho aquém das expectativas nas exportações, derrubadas pela menor demanda na Argentina.

 

Até maio o setor sustenta um crescimento, com 1 milhão 241 mil unidades produzidas, mas a tendência é de redução no índice de 5,3% nos próximos meses. Em maio, isoladamente, saíram das linhas de montagem 275,7 mil veículos, alta de 29,9% sobre o mesmo mês do ano passado – explicada pela comparação com o período em que a greve dos caminhoneiros prejudicou a produção em 2011. “Foram oito dias a menos de produção em maio passado. Esse fator também ajuda a inflar os números de produção no acumulado, embora em menor proporção”.

 

Comparado com abril, o ritmo das linhas de montagem avançou 3,1%.

 

Houve também queda no nível de emprego da indústria, que, ao fim do mês passado, empregava 130 mil pessoas – 2,3 mil trabalhadores a menos do que em maio de 2018 e 146 do que em abril. Segundo Moraes boa parte do corte em postos de trabalho vem da Ford, que anunciou encerramento das atividades na fábrica de São Bernardo do Campo, SP.

 

Foto: Divulgação.