Crise chega à Mitsubishi: 350 demissões, diz sindicato.

Por Ana Paula Machado

- 18/04/2017

A Mitsubishi demitirá mais 350 funcionários de sua fábrica de Catalão, GO: na semana passada sessenta empregados foram desligados, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão. Eram funcionários das áreas administrativa e de engenharia. De acordo com Thiago Cândido Ferreira, secretário geral do sindicato, os próximos cortes devem se concentrar nas mesmas áreas. A Mitsubishi não quis comentar o assunto.

Segundo Ferreira “essas demissões são uma continuidade dos cortes feitos nos últimos anos, que atingiram a produção. Desde 2014 cerca de 1 mil colaboradores foram desligados da empresa”.

A Mitsubishi emprega, atualmente, 1,8 mil funcionários na unidade. Há três anos eram 3,5 mil.

No ano passado empresa e sindicato haviam acordado a utilização do banco de horas e a estabilidade de emprego até março.

“Assim que terminou o acordo as pessoas foram demitidas. Na sexta-feira, dia 7, tivemos uma reunião na Justiça do Trabalho para tentar reverter os desligamentos. Mas a empresa foi irredutível e somente se comprometeu em não realizar cortes este mês.”

Ferreira acrescentou que o sindicato propôs a adoção de lay-off, suspensão temporária do contrato de trabalho, ou do PSE, Plano do Seguro Emprego, antigo PPE: “A empresa alegou que o seu plano de negócios não permite esse tipo de flexibilização”.

Os funcionários demitidos receberão, além da multa rescisória, um abono de R$ 3,5 mil e mais três meses de vale alimentação. O plano de saúde, segundo Ferreira, não foi estendido por mais tempo: “Não acredito que a empresa possa reverter esse corte e os próximos que virão. A fábrica está trabalhando bem abaixo de sua capacidade”.

Para este ano a Mitsubishi negociou com o sindicato a produção de 27 mil veículos. A fábrica de Catalão foi projetada com capacidade instalada de 110 mil unidades/ano. Atualmente, por hora, são fabricados cerca de setenta veículos. No melhor ano para a empresa, 2014, saíram da linha de montagem 56 mil unidades.

Em Catalão são produzidos os modelos da linha L200, Pajero Full e Outdoor e o Suzuki Jimny. De acordo com dados da Anfavea de janeiro a março a Mitsubishi licenciou 2 mil 550 unidades, queda de 33,4% com relação ao mesmo período do ano passado. Já a Suzuki comercializou 862 veículos, 3,5% a menos que no primeiro trimestre de 2016.