Em 2040 nada de carros a gasolina e a diesel no Reino Unido

O governo do Reino Unido quer proibir as vendas de carros movidos a gasolina e a diesel a partir de 2040 como medida de redução das emissões de poluentes na região, informou o ministro do Meio Ambiente, Michael Gove, à Agência Reuters. A venda de veículos híbridos, que funcionam com um motor elétrico combinado a um movido a combustão, também seria proibida em território britânico.

 

O anúncio veio na esteira de medida semelhante adotada pelo governo da França no início deste mês, e por cidades alemãs, como Stuttgart e Munique, cujos prefeitos também disseram cogitar banir alguns modelos a diesel. O governo britânico vem sendo pressionado para adotar medidas para reduzir a poluição atmosférica desde que perdeu processos apresentados por grupos de ativistas.

 

A medida provavelmente acelerará o declínio dos carros a diesel no segundo maior mercado da Europa, onde são acusados como responsáveis pela má qualidade do ar. O escândalo de fraude nos testes de emissões da Volkswagen, o dieselgate, acentuou as preocupações com os veículos movidos a este combustível. Gove também disse que o governo liberará US$ 260 milhões às autoridades locais para esquemas de restrição de acesso de veículos a diesel.

 

No início deste mês a Volvo tornou-se a primeira grande fabricante tradicional a estabelecer uma data para a eliminação gradual de veículos movidos unicamente por motores de combustão interna, dizendo que todos os seus modelos de carros lançados depois de 2019 serão elétricos ou híbridos.

 

A demanda de carros a diesel caiu 10% na primeira metade do ano no Reino Unido, e a venda de veículos a gasolina cresceu 5%, informou a Reuters. Já as vendas de modelos elétricos ou híbridos aumentaram quase 30% no mesmo período, o setor de crescimento mais rápido do mercado, mas estes ainda representam menos de 5% dos registros de carros novos.