Trabalhadores da GM cruzam os braços nos Estados Unidos

São Paulo – Funcionários da General Motors em todo os Estados Unidos entraram em greve na segunda-feira, 16, em protesto contra o fechamento de fábricas e centros de distribuição. Em torno de 49 mil trabalhadores, associados ao UAW, United Auto Workers, maior sindicato de metalúrgicos estadunidense, estão de braços cruzados pela primeira vez desde 2007.

 

Segundo agências internacionais o UAW alega que a GM fechou 33 fábricas e 22 armazém de peças em nove estados. Não há prazo para o fim da paralisação – o sindicato pleiteia a reabertura das fábricas e melhoria nos salários e benefícios.