C4 Lounge pode ser boa opção dentre os sedãs médios

Imagem ilustrativa da notícia: C4 Lounge pode ser boa opção dentre os sedãs médios
CompartilheLançamento
14/03/2018

A fábrica da Citroën em Palomar, nos arredores de Buenos Aires, Argentina, vem passando por uma transformação para produzir novos veículos do Grupo PSA. O primeiro modelo dessa nova fase é o Citroën C4 Lounge, sedã da marca francesa que chega na linha 2019 com mudanças no visual, mais equipamentos de série e uma importante missão: elevar em 40% as vendas no varejo desse modelo no Brasil.

 

Ciente da grande competição dentre os sedãs médios e a preferência do consumidor por modelos japoneses, responsáveis por quase 70% das vendas no segmento, a expectativa da Citroën é atrair os clientes pela proposta racional e estilosa, buscando, inclusive, o público de SUVs: “Acreditamos que podemos movimentar o mercado e sermos uma opção para o consumidor de SUVs, que vai encontrar esportividade e juventude em nosso sedã médio”, avalia Nuno Coutinho, diretor de marketing.  

 

A Citroën conhece bem o potencial do seu novo veículo e claramente não tem a pretensão de disputar as primeiras posições nesse segmento. Mas o crescimento projetado já representa um importante avanço para a imagem da marca no País. No ano passado foram negociados no varejo – descontando as vendas diretas – 2 mil unidades no C4 Lounge. A projeção agora é que quase 3 mil veículos sejam vendidos este ano.

 

“As versões mais equipadas dos novos sedãs compactos [especialmente VW Virtus] podem competir a preferência com o C4 Lounge. Mas da mesma forma temos uma novidade nesse segmento, e acreditamos que o novo é um fator importante na tomada de decisão do cliente. Assim, também esperamos incomodar a concorrência dentre os sedãs médios”, diz Coutinho.

 

Visual e mais equipamentos –  Além do desenho frontal, trazendo a nova identidade visual dos modelos globais da marca, destaca-se o conjunto ótico traseiro e os itens de série que, segundo a empresa, deixam esse produto mais competitivo e “jovem”, segundo Nuno Coutinho.

 

O posicionamento de preço é um dos trunfos que a Citroën espera fazer o consumidor considerar seu sedã. São duas opções no varejo: a versão de entrada, Feel, ofertada a R$ 93 mil 920, e a Shine, vendida a R$ 102 mil 790. Na comparação com os preços dos mais vendidos no segmento, a Citroën afirma que sua versão top de linha é mais de R$ 1 mil em conta. Por isso 55% das vendas devem ser o C4 Lounge Shine.  Há também uma versão para portadores de deficiência ofertada a R$ 70 mil – com isenção total de ICMS e IPI.

 

A esportividade que o diretor de marketing se refere é encontrada no conjunto motor 1.6 turbo de 173 cv e transmissão de seis velocidades. Rodando por estradas próximas a Buenos Aires, o C4 Lounge realmente deve agradar por seu comportamento dinâmico bem equilibrado em curvas e em alta velocidade.

 

Mercosul – O C4 Lounge foi desenvolvido para três regiões específicas que, segundo a Citroën, têm preferências similares: o leste europeu, a Ásia, sobretudo a China, e a América Latina. Ele não será vendido em outros lugares. Na América do Sul as vendas começam em abril no Brasil e Argentina. Será exportado também para Uruguai, Paraguai e Venezuela.

 

Foto: Divulgação.