Hyva projeta crescimento de 55% para este ano

Imagem ilustrativa da notícia: Hyva projeta crescimento de 55% para este ano
CompartilheMáquinas e Equipamentos
05/09/2018

Caxias do Sul, RS - Impulsionado por incremento nas vendas externas, pela reação no mercado interno de implementos agrícolas e rodoviários e pela consolidação de novos nichos, a receita da Hyva do Brasil, este ano, deve ter alta de 55% na comparação com a de 2017. O desempenho levou a empresa a atingir 82% de uso da sua capacidade instalada nas operações localizadas em Caxias do Sul, RS, e o maior número de funcionários, 254, alta de 30% sobre 2017, de seus 23 anos de presença no Brasil. Foi preciso, ainda, retomar o segundo turno e, em alguns equipamentos, também o terceiro. Em julho a operação bateu recorde de faturamento.

 

O diretor geral da operação brasileira, Rogério De Antoni, entende ser ainda cedo fazer uma projeção mais definitiva para o ano que vem. Mas reconhece que a tendência é de novo crescimento: “Ao longo de setembro ouviremos o mercado para planejar 2019”.

 

Também admitiu que o momento é de se pensar em investimento, considerando o atual uso da capacidade instalada e as perspectivas de expansão. Mas pondera que definições, mesmo, somente em 2019.

 

Este ano a Hyva consolidou ingresso em uma série de novos mercados no Exterior para a venda de cilindros hidráulicos telescópicos, como África do Sul, China, Indonésia e Malásia. Também começou atendimento na Europa, suprindo lacuna da fábrica instalada na Alemanha. Os principais países compradores são Estados Unidos, Chile, Paraguai e Argentina, que começou a apresentar problemas em julho.

 

No mercado interno a Hyva detém 92% de participação no segmento de cilindros telescópicos para basculantes. Segundo De Antoni, mesmo com este índice, elevado, a empresa não é gargalo na cadeia de fornecimento às montadoras.

 

No segmento de guindastes, com atendimento a atividades agrícola, de construção civil, de locação e de eletrificação, o diretor estima em 20% seu índice de penetração no mercado interno. Uma das ações empreendidas para aumentar este índice foi a participação, pela primeira vez, na Expointer, feira do agronegócio realizada na última semana em Esteio, RS: “Queremos solidificar ainda mais a força mundial da marca e a presença no mercado nacional e sul-americano”.

 

A empresa lançou nacionalmente, em Esteio, o guindaste HB60 de 6,6 tm, "deal para aplicações em veículos de pequeno porte, oferecendo agilidade e segurança para movimentação de bigbags, sistema que tem seu uso em crescimento no mercado agrícola para movimentação de insumos e produtos:

 

“O uso de equipamentos, reduzindo a mão de obra em operações que exigem muito reforço, é crescente na atividade agrícola”.

 

O guindaste lançado pela Hyva possui o maior alcance hidráulico da categoria, com até quatro lanças. Seu projeto construtivo canivete "permite o aproveitamento total da carroceria, reduzindo espaço de instalação e criando maior área de carga útil. Dotado de válvula de momento de carga o equipamento bloqueia operações que excedam sua capacidade". Outro produto com indicação agrícola é o sistema de piso móvel, utilizado para cargas e descargas horizontais, como de grãos e biomassa em geral.

 

Ainda no mercado de guindastes, De Antoni projeta boas perspectivas na área de eletrificação, que já mostrou atividade mais intensa em 2018. Com relação a construção e locações os negócios seguem em baixa, com projeção de alta moderada no ano que vem.

 

A Hyva do Brasil opera com duas fábricas, somando 20 mil m² de área construída, em Caxias do Sul. É a única subsidiária sul-americana do Grupo Hyva, considerado o maior fabricante mundial de cilindros hidráulicos telescópicos.

 

Foto: Divulgação.