Mercedes-Benz brasileiro tem tecnologia meio híbrida

Imagem ilustrativa da notícia: Mercedes-Benz brasileiro tem tecnologia meio híbrida
CompartilheLançamento
11/10/2018

São Paulo - A primeira modificação do Mercedes-Benz Classe C feito em Iracemápolis, SP, trouxe algumas mudanças no visual e uma novidade em sua oferta de powertrain. Uma das quatro versões oferecidas no mercado nacional utilizará um novo motor turbo 1,5 litro combinado com alternador/gerador de energia de 48V. A tecnologia é um meio caminho para o sistema híbrido oferecendo 14 cv adicionais e, principalmente, 16,3 kgfm de torque.

 

Na prática esse sedã de luxo tem acelerações precisas, suaves e eficientes com a ajuda do sistema elétrico, tecnologia batizada de BSG (do inglês Belt-Driven Start Generator). Na estrada o Classe C entrega todo o conforto e segurança mas, também, um comportamento esportivo liberado pelo novo motor 1.5 turbo a gasolina com 183 cv e seus 28,5 kgfm de torque.

 

A combinação inteligente do powertrain oferece ao condutor redução de 10% do consumo de combustível, segundo a fabricante. E à Mercedes-Benz uma oferta em seu portfólio capaz de atender as mais exigentes regras de eficiência energética que podem vigorar no Rota 2030.

 

“É uma tecnologia mais barata que o sistema híbrido e tem potencial para atender as rígidas normas de emissões europeias. No Brasil, até 2021 essa opção também pode contribuir para atingirmos as normas de eficiência energética e emissões”, afirmou Dirlei Dias, gerente sênior de vendas.

 

Mesmo sem ser um veículo híbrido a versão C200 EQ Boost do Mercedes-Benz nacional foi enquadrada como tal e recolhe IPI de 19%, segundo a tabela de eficiência energética a vigorar em 1º de novembro – menor que a alíquota de 25%.

 

A expectativa é que o C200 EQ Boost represente 25% das vendas da Mercedes-Benz Classe C, líder dentre os sedãs premium com 51% de participação de janeiro a setembro, segundo Dias. A novidade do portfólio tem preço sugerido de R$ 228 mil 900.

 

Classe C 2019 – A vantagem de quase mil unidades para o segundo colocado neste segmento acontece pela boa oferta de versões. As Classe C180 Avantgarde [R$ 187,9 mil] e Exclusive [R$ 188,9 mil] mantiveram o motor 1.6 de 156 cv, mas incorporaram as mudanças estéticas como os novos faróis full led e algumas opções de configuração do acabamento interior. Equipadas com todos os itens de luxo, conforto e segurança indispensáveis no segmento, as duas versões representam 60% das vendas do Classe C no Brasil.

 

Além da C200 EQ Bost há também uma Classe C mais esportiva, a C300 Sport, que traz um novo 2 litros de 258 cv e toda a configuração visual da divisão AMG ofertada a R$ 259 mil 900. Representará, de acordo com a expectativa da Mercedes-Benz, 15% das vendas de seu sedã nacional.

 

A linha 2019 da Classe C começa a ser vendida em novembro e será um dos destaques do estande da marca no Salão do Automóvel.

 

Foto: Divulgação.