Ford antecipa o seu Salão do Automóvel

Imagem ilustrativa da notícia: Ford antecipa o seu Salão do Automóvel

São Paulo - Para quem apostava no fim da Ford Brasil as palavras de seu presidente para a América do Sul, Lyle Watters, equivaleu a balde d’água fria: ele anunciou a comemoração do primeiro centenário da Ford por aqui no ano que vem. O palco foi o Palácio Tangará, no bairro do Morumbi, em São Paulo, na hora do almoço da terça-feira, 23, quando a companhia fez a prévia de sua participação no Salão Internacional do Automóvel, de 8 a 18 de novembro.

 

Depois ele garantiu aos jornalistas que não há planos para abandonar a produção de veículos na fábrica do bairro do Taboão, em São Bernardo do Campo, SP.

 

“A Ford foi a primeira montadora a se instalar no Brasil”, ele recordou. “E onde comemoraremos o centenário no ano que vem. Nunca deixamos de acreditar no desenvolvimento do País. Temos aqui uma estrutura forte e equipes de muito talento, como prova a abrangência e o sucesso da nossa linha atual de produtos”.

 

Outra novidade além carros foi a apresentação do nomeado Tapete de Acessibilidade, ainda protótipo, rampa criada para tornar mais fácil os caminhos de cadeirantes pelas ruas: seu lugar é o porta-malas do Ecosport mas “transforma-se em ferramenta móvel, (...) dobrado e encaixado atrás da cadeira de rodas e usado na transposição de guias e desníveis”. Aberto torna-se rígido. Produzido com alumínio aeronáutico e revestimento de EVA, dispõe de sensores e de microprocessador que envia sinais de Bluetooth para aplicativo no smartphone do cadeirante sempre que usado, criando banco de dados e mapeando pontos que requerem atenção.

 

Para o Salão as novidades da Ford são

  • o Edge ST, o primeiro a trazer o ST de Sport Technologies ao Brasil e que chega às concessionárias no ano que vem, “esportivo e conectado”;
  • o Ecosport Titanium sem o estepe na traseira, que também chegará no ano que vem dotado de estepe run flat tire: vazio, e a até 80 km/h, roda 80 quilômetros;
  • conceitos em busca da aprovação dos consumidores, como o SUV médio Territory, desenvolvido na China, o Ka Urban Warrior, dotado de acessórios de “inspiração aventureira”, e as Ranger Storm e Black;
  • e mostrará, também, Fusion Energi, híbrido plug-in, F-150 Raptor, off road já em versão 2019, e, para variar e porque todo mundo gosta, o Mustang.

 

Contrariamente à opinião da maioria dos jornalistas, de que o SUV Territory não teria mercado no Brasil, executivo da companhia afirmou “que tudo está aberto com relação ao Territory: pode vir importado, pode ser produzido por aqui”.

 

Watters disse que “o objetivo da Ford é ser a empresa mais confiável do setor: à medida que, conosco, tudo acontece muito depressa, tornando sempre críticas as situações, temos que estar sempre prontos para atender às necessidades dos clientes”. Ele citou recente pesquisa da JD Power: de um ano para outro a Ford pulou do décimo-quarto lugar para o quarto na satisfação dos clientes.

 

Também estará no estande da Ford no Salão toda a sua linha atual de veículos.

 

Foto: Divulgação.