Volkswagen apresenta o T-Cross

Imagem ilustrativa da notícia: Volkswagen apresenta o T-Cross
CompartilheLançamento
25/10/2018

São Paulo – A grande aposta da Volkswagen para o mercado da América do Sul nos próximos anos foi, finalmente, revelada em eventos que ocorreram simultâneamente em Amsterdã, Holanda, em São Paulo e em Xangai, China. Europeus, latino-americanos e asiáticos conheceram o T-Cross.

 

Modelo menor do que o Tiguan, já vendido por aqui, o T-Cross é o segundo dos cinco SUVs que a empresa promete lançar no mercado brasileiro até 2020. Não se trata de planejamento exclusivo para a região, embora justifique-se pelos números do segmento no País – alta de 26%, ante 8% da média dos demais modelos de janeiro a setembro sobre igual período do ano passado: Jürgen Stackmann, que integra o board VW responsável por vendas, marketing e pós-vendas, acredita que os SUVs representarão 40% das vendas globais VW no futuro.

 

“Este ano as vendas de carros VW cresceram 2,9% até setembro em todo o mundo. Nossos SUVs avançaram 43,2%”, ele disse. “O Tiguan é o Volkswagen mais vendido no mundo”.

 

A expectativa é a de que as vendas do T-Cross cresçam a ponto de se tornar o segundo do ranking. Daí ter sofrido algumas alterações em cada região: o que já está sendo produzido em pré-série em São José dos Pinhais, PR, por exemplo, é 10 mm mais alto do que o europeu e tem 88 mm a mais de entreeixos. O SUV tem 4 mil 199 mm de comprimento e 1 mil 568 mm de altura, com 2 mil 651 mm de entreeixos.

 

“Ofereceremos, também, apenas para os consumidores brasileiros, ar-condicionado e entradas USB nos bancos traseiros, além de teto solar”, contou Pablo Di Si, presidente da VW para Brasil e América do Sul. “Não é algo que veio da nossa cabeça, pois identificamos essas necessidades em clínicas feitas com consumidores brasileiros”.

 

Os motores do modelo comercializado no Brasil serão todos TSI, com turbocompressor. O 250 TSI Total Flex gera até 150 cv com gasolina ou etanol e será oferecido nas versões com câmbio automático de seis velocidades Tiptronic. Outro motor, 200 TSI Total Flex, alcança 128 cv com etanol e 116 cv com gasolina, e operará em conjunto com transmissão manual ou automática.

 

Di Si afirmou também que a oferta de itens de infotainment será superior à da concorrência. Um sistema com tela touchscreen de 8 polegadas reunirá som, navegação e inteligência artificial. “Só o T-Cross terá o IBM Watson”.

 

O modelo é montado sobre a plataforma modular MQB, a mesma de Polo e Virtus. Traz boa quantidade de itens de segurança e de auxílio à condução, como assistente de rampa, de estacionamento, frenagem automática pós-colisão e detector de fadiga. Suas versões serão reveladas no Salão do Automóvel, mas os preços apenas no ano que vem – a expectativa é a de que o SUV chegue ao mercado efetivamente em abril.

 

Fotos: Divulgação.