FPT apresenta o motor do futuro

Imagem ilustrativa da notícia: FPT apresenta o motor do futuro
CompartilheTecnologia
26/11/2018

Turim, Itália – A maior novidade do FPT Tech Day, evento realizado na semana passada, na Itália, para discutir a aplicação das inovações disruptivas, responde a um dilema que a indústria automotiva vem tentando resolver: qual a tecnologia que atenderá às necessidades de emissões zero na próxima década? A sensibilidade da fabricante de motores industriais aponta para a combinação de energias de baixo carbono em um só produto, o Conceito Cursor X.

 

Trata-se de um motor que poderá ser configurado com o modo de propulsão mais adequado para determinadas aplicações. GNV com célula de combustível, híbrido em paralelo ou serial com sistema elétrico puro, ou a combinação dessas tecnologias, em tratores, caminhões, vans, ônibus e máquinas agrícolas. A empresa diz que esse motor foi desenhado no conceito plug and play, ou seja, será facilmente customizado sem a necessidade de desenvolvimento específico para acomodá-lo nesses veículos do futuro.

 

O Cursor X é resultado do trabalho conjunto da área de desenvolvimento de produto e do Centro de Design da CNH Industrial. Durante o FPT Tech Day o conceito foi revelado por engenheiros e designers em um ambiente controlado sem, no entanto, estar em funcionamento. Esses profissionais disseram que a combinação de todas essas tecnologias já foram validadas em bancadas de testes e que a versão final deste motor pode estar disponível no mercado a partir de 2027.

 

Além da versatilidade na utilização de combustível o Cursor X também poderá ser configurado na potência necessária a cada aplicação. A FPT diz que a combinação de gás natural com uma opção de modo elétrico poderia ser aplicado no transporte de passageiros em centros urbanos e em deslocamentos regionais com redução de 30% das emissões de CO2.  O modo elétrico seria utilizado em entregas urbanas, pois na próxima década caminhões leves deverão ter emissão zero. O Cursor X, segundo a fabricante, terá autonomia de até 200 quilômetros nesses veículos. E a propulsão a célula de hidrogênio poderá ser a primeira tecnologia elétrica para percursos de longa distância e serviço pesado com autonomia estimada de 800 quilômetros.

 

Outra novidade do Conceito Cursor X é sua capacidade de auto aprendizado. Ele será equipado com processadores e sensores capazes de reconhecer anomalias, analisar desgaste de componentes e prever o momento correto de manutenção. Tudo isso será possível graças à inteligência artificial, que gerará grande quantidade de informações, interagindo com um centro de controle do cliente e da própria FPT com o intuito de melhorar o seu próprio funcionamento e até criar novos softwares e hardwares ainda mais eficientes para o futuro do seu tempo.

 

Foto: Leandro Alves/Divulgação.