KPMG: Brasil é o menos preparado para os autônomos.

Imagem ilustrativa da notícia: KPMG: Brasil é o menos preparado para os autônomos.

São Paulo – Pesquisa realizada pela consultoria KPMG apontou que o Brasil é o país menos preparado para a utilização de veículos autônomos dentre os outros 25 analisados. O estudo anual, chamado Índice de Prontidão para o Uso de Veículos Autônomos, mostrou, ainda, que a situação brasileira piorou na comparação com o desempenho atual, caindo da décima-sétima para a vigésima-quinta posição, a última no ranking. A liderança ficou com Holanda, Singapura e Noruega.

 

Mauricio Endo, sócio-líder de governo e infraestrutura da KPMG, disse que políticas de incentivo poderiam melhorar a posição do País na lista: "O desempenho brasileiro poderia ser impulsionado por programas focados em eficiência, segurança e pesquisa. Fomos superados por Rússia, México e Índia. O consumidor brasileiro tende a adotar novas tecnologias caso o governo consiga dar os incentivos adequados e os fabricantes consigam colocar produtos com preços competitivos”.

 

Os resultados revelam que vários países estão progredindo e que há governos focados em estimular a modernização do transporte e assegurar que os carros e caminhões sem motoristas tragam benefícios significativos. A pesquisa teve como base a dimensão e o progresso econômico na adoção de veículos autônomos. Foram utilizados quatro critérios para avaliar a prontidão dos países: política e legislação, tecnologia e inovação, infraestrutura e aceitação do consumidor.

 

Foto: Divulgação.