Aliança Ford-VW envolve também autônomos e elétricos

Imagem ilustrativa da notícia: Aliança Ford-VW envolve também autônomos e elétricos

São Paulo – A parceria anunciada ano passado pela Ford e pelo Grupo Volkswagen ganhou novos contornos na sexta-feira, 12. As duas empresas, que desenvolvem em conjunto veículos comerciais – incluindo a nova geração das picapes Ford Ranger e VW Amarok vendidas no mercado sul-americano –, ampliarão a aliança para veículos autônomos e elétricos, com foco nos mercados dos Estados Unidos e Europa.

 

A Ford colabora com a Argo AI, seu braço de tecnologia para veículos autônomos, que agora também recebe investimentos do Grupo VW – em troca, as marcas da companhia alemã poderão integrar os sistemas de condução autônoma em seus modelos, ampliando a escala. O Grupo VW, por sua vez, empresta a sua plataforma modulas MEB para ao menos um modelo Ford, totalmente elétrico, de alto volume, para o mercado europeu a partir de 2023.

 

Além da participação técnica, haverá aporte conjunto na Argo AI. A Volkswagen investirá US$ 2,6 bilhões, comprometendo-se com US$ 1 bilhão em capital e emprego de duzentos funcionários do seu quadro que já trabalham no desenvolvimento de tecnologia para condução autônoma. A VW também comprará ações da Argo AI da Ford por US$ 500 milhões ao longo de três anos. A Ford, por sua vez, investirá US$ 600 milhões no capital da Argo AI.

 

A transação completa representa um valor de mercado para a Argo AI em torno de US$ 7 bilhões.

 

Segundo o presidente da Ford, Jim Hackett, as empresas continuam independentes no mercado. Para ele, formar um time para trabalhar com a Argo AI “permite oferecer capacidade, escala e alcance geográfico incomparáveis”, além de “desbloquear as sinergias em várias áreas” nas companhias.

 

A aliança, que abrange as colaborações fora dos investimentos conjuntos da Volkswagen e Ford na Argo AI, não envolve a co-propriedade das duas empresas. A Argo AI será governada por um comitê conjunto liderado por Jim Hackett e Herbert Diess, presidente do Grupo VW, e inclui também executivos sêniores de ambas as empresas.

 

Baseada em Munique, na Alemanha, a nova empresa terá como CEO Karlheinz Wurm. O número inicial de funcionários será de quinhentos trabalhadores e, posteriormente, setecentos.

 

De acordo com o comunicado, a Ford tem como meta para os próximos seis anos vender mais de 600 mil veículos na Europa que usam a arquitetura MEB, da Volkswagen. Seria um segundo modelo afora o desenvolvido com a VW, informou no documento as montadoras.

 

A Volkswagen começou a desenvolver sua arquitetura MEB em 2016, investindo aproximadamente US$ 7 bilhões nessa plataforma. A montadora está planejando usá-la para fabricar aproximadamente 15 milhões de carros somente para o Grupo Volkswagen na próxima década.

 

Foto: Divulgação.