Randon investe em nova estamparia

Imagem ilustrativa da notícia: Randon investe em nova estamparia
CompartilheImplementos Rodoviários
14/08/2019

São Paulo – A Empresas Randon mais do que dobrou seus investimentos no primeiro semestre, comparado com o mesmo período do ano passado. Segundo balanço financeiro divulgado na terça-feira, 13, R$ 43,3 milhões foram aplicados nas operações da empresa, valor 169,3% superior aos primeiros seis meses de 2018.

 

Alexandre Gazzi, COO da companhia, afirmou que a maior parte do investimento é aplicada na instalação de uma nova estamparia na unidade de Caxias do Sul, RS, que deverá começar a operar no primeiro semestre de 2020. “80% do valor que investimos no primeiro semestre foram dedicados à nova linha de estamparia, muito mais moderna, totalmente conectada. É como se fosse uma nova fábrica dentro da unidade de Caxias do Sul, que aumentará nossa produtividade na área em até 10%”.

 

Boa parte dos equipamentos são importados da Alemanha – alguns já estão em Caxias do Sul esperando a chegada das demais máquinas para serem conectadas. Eles substituirão equipamentos de até mais de vinte anos. Segundo Gazzi, o ganho em produtividade virá da maior autonomia deste maquinário da nova linha:

 

“Esse maquinário tirará o aço da bobina, o cortará, o dobrará e o separará, tudo de maneira autônoma, sem interferência dos funcionários, o que nos ajudará a reduzir o risco de acidentes”.

 

Com mais tecnologia e menos riscos para os funcionários a nova linha também ajudará a companhia a reduzir o desperdício de aço. A projeção é de economia de 3 mil toneladas de aço por ano, que poderão ser usadas na operação e não serão mais descartadas para fundição dentro da própria fábrica.

 

Por causa da maior autonomia o número de funcionários na estamparia cairá pela metade, mas Gazzi adiantou que a Randon não pretende demitir nenhum colaborador: os que não ficarem na operação serão transferidos para outras áreas: “Com essa mudança também surge uma nova oportunidade para nossos funcionários, porque a nova linha será autônoma e precisaremos de mais técnicos do que operadores envolvidos. Com isso o salário deles também aumenta”.

 

Acordo com União Europeia – Daniel Randon, presidente da companhia, disse que a intenção é explorar cada vez mais as exportações para não sofrer com possíveis quedas do mercado interno, e que o acordo do Mercosul com a União Europeia será bom para a Randon:

 

“Esse acordo nos ajudará a avançar na Europa, região na qual que ainda temos pouca participação e que tem boas oportunidades de mercado. Acredito que será bom a médio e longo prazo”.

 

Novidades na Fenatran – De olho no futuro do segmento a Randon se uniu a mais de trinta startups para desenvolver projetos de inovação ligados a conectividade, eletrificação, mobilidade e aos autônomos. A união já trouxe resultados e, de acordo com Sérgio Carvalho, COO da divisão autopeças, dez projetos já foram criados, sendo que quatro deles serão apresentados na Fenatran, em outubro:

 

“Dentro da própria Randon poucas pessoas sabem do foco de trabalho dos projetos ligados às startups e mostraremos algumas novidades na Fenatran”.

 

Foto: Divulgação.