Linha Volkswagen Delivery ganha câmbio automatizado

Imagem ilustrativa da notícia: Linha Volkswagen Delivery ganha câmbio automatizado
CompartilheLançamento
29/08/2019

São Paulo – A Volkswagen Caminhões e Ônibus seguiu os passos da concorrência e começou a adotar, aos poucos, o câmbio automatizado na linha Delivery. O 9.170 e o 11.180 com transmissão automatizada serão um dos principais destaques do estande da companhia na Fenatran, a partir de 14 de outubro no São Paulo Expo.

 

Paulo Razori, engenheiro de marketing de produto da VWCO, afirmou que as novas caixas deverão elevar o conforto, a segurança e proporcionar economia no consumo dos veículos.

 

“Um motorista de caminhão leve costuma fazer mil trocas de marchas por dia. Com este novo câmbio, o conforto será muito maior e o consumo de combustível menor”.

 

Ricardo Alouche, vice-presidente de marketing, vendas e pós-vendas, calcula que o câmbio automatizado encarece em cerca de R$ 15 mil o caminhão na comparação com seu equivalente com transmissão manual – mas o custo é rapidamente diluído.

 

“Em uma média de seis meses esse investimento se paga pela economia de combustível e menor custo de manutenção. Mas esse valor pode variar de uma negociação para outra, depende do volume e de cada concessionário”.

 

A engenharia da VWCO trabalhou para entregar as versões automatizadas do Delivery com o preço mais competitivo possível. Uma das saídas encontradas foi substituir a alavanca do câmbio com um botão, parecido com o de controle do ar-condicionado. Segundo Alouche, essa solução reduziu em até R$ 4 mil o preço final do componente.

 

“Ao mesmo tempo deixamos o interior do caminhão mais limpo, facilitando a vida do motorista, que muitas vezes precisa andar dentro da cabine: nas novas versões do Delivery ele não precisará ficar passando por cima da alavanca de câmbio”.

 

Imagem ilustrativa da notícia: Linha Volkswagen Delivery ganha câmbio automatizado

 

A ideia é que toda a linha Delivery ganhe uma opção de câmbio automatizado. Antes, de acordo com o vice-presidente, os compradores precisarão entender os benefícios da tecnologia, para gastar um pouco mais na hora da compra e colher os frutos deste investimento alguns meses depois.

 

A 9.170 e a 11.180 são as versões mais vendidas do Delivery – e as que possuem preço mais elevado, reduzindo, portanto, o porcentual de aumento no custo.

 

“Influenciou também o fato de que os principal compradores dessas duas versões são grandes e médias empresas, que podem investir um pouco mais para ter uma frota mais moderna”.

 

A fábrica de Resende, RJ, começará a produzir as duas versões a partir do mês que vem, com a Fenatran sendo o palco do lançamento oficial. Equipa as duas versões a transmissão V-Tronic EAO-6106, fornecida pela Eaton, com seis marchas, sendo a última overdrive, para economia de combustível em entregas intermunicipais.

 

A caixa trabalha em conjunto com o assistente de partida em rampa, que precisa ser ativado por um botão no console ao ligar o caminhão. Ele impede que o veículo desça a ladeira no momento em que o motorista tira o pé do freio para acelerar.

 

Fotos: Divulgação.