Mercado argentino segue trajetória descendente

Imagem ilustrativa da notícia: Mercado argentino segue trajetória descendente
Foto Jornalista Redação AutoData

Por Redação AutoData

CompartilheMercado
03/03/2020

São Paulo – O mercado argentinou registrou 27,2 mil licenciamentos em fevereiro, de acordo com dados da Acara, associação que representa as concessionárias do país. O volume ficou 32,2% abaixo do registrado no mesmo mês de 2019 e 39,5% inferior ao de janeiro.

 

Foi, segundo a publicação Autoblog, o pior fevereiro desde 2004 – e indica um mercado de 326,4 mil unidades para o ano, projetando lógica da indústria automotiva local de que basta multiplicar o resultado de fevereiro por doze para chegar ao volume do ano. Longe dos 459,6 mil veículos vendidos em 2019.

 

No bimestre as vendas na Argentina somaram 72,1 mil veículos, recuo de 28% com relação aos dois primeiros meses do ano passado.

 

As quedas foram registradas em todo os segmentos, comparando fevereiro de 2020 com fevereiro 2019: 34,1% em automóveis, 19,5 mil unidades, 27,3% em comerciais leves, 6,5 mil unidades, 32,8% em caminhões e ônibus, 585 unidades.

 

A Volkswagen liderou as vendas no bimestre, com 11,5 mil unidades vendidas e queda de 24,8%, inferior à do mercado. Com 31,7% de queda a Renault ficou na vice-liderança, com 9,7 mil licenciamentos, seguida pela Toyota, com 9 mil unidades vendidas e recuo de 34,1%.

 

A Toyota Hilux foi o modelo mais vendido nos primeiros dois meses do ano, 4,2 mil unidades, seguida pelo VW Gol, 3,5 mil unidades, e Chevrolet Onix, 3,3 mil unidades.

 

Foto: Divulgação.