Indústria argentina volta a operar aos poucos

Imagem ilustrativa da notícia: Indústria argentina volta a operar aos poucos
Foto Jornalista Redação AutoData

Por Redação AutoData

CompartilheBalanço
03/06/2020

São Paulo – Após sessenta dias de inatividade, atendendo às exigências do governo argentino de isolamento para contenção da covid-19, a indústria automotiva local conseguiu produzir nos primeiros sete dias úteis de maio 4,8 mil veículos, de acordo com a Adefa, associação que epresenta as montadoras no país vizinho. Comparado com maio de 2019 a queda foi de 84,1%. Em abril nenhum veículo foi produzido.

 

No acumulado do ano a indústria automotiva argentina registrou queda de 48,4% na comparação com os cinco primeiros meses de 2019, com 70,8 mil automóveis e utilitários produzidos. As exportações caíram 85,2% na comparação anual e 35,2% na mensal, somando 3,2 mil veículos: até maio foram embarcados 46,4 mil veículos, recuo de 48,7% sobre janeiro a maio de 2019.

 

Os licenciamentos seguem trajetória semelhante: queda de 46% no acumulado comparado com janeiro a maio do ano passado, para 116 mil unidades, sendo 21 mil em maio, 43% abaixo de igual mês de 2019. Os dados de emplacamentos são da Acara, que representa o setor de distribuição argentino.

 

Segundo a Adefa a indústria ainda está em processo de retomada, adotando protocolos de segurança que estão sendo replicados em fornecedores e demais empresas da cadeia. Em paralelo a entidade trabalha em uma agenda de curto e médio prazos que busca gerar propostas e ferramentas para reativar o mercado interno, produção e exportações.

 

Em nota a entidade acrescentou que “também trabalhamos com alternativas para começar a resolver os problemas estruturais que impactam negativamente a competitividade da indústria”.

 

Foto: Divulgação.