Goodyear exporta metade de sua produção paulista

Imagem ilustrativa da notícia: Goodyear exporta metade de sua produção paulista

A Goodyear direciona, atualmente, 50% da produção de pneus das fábricas de Americana e Santa Barbara d’Oeste, SP, para o mercado externo, estratégia que se intensificou a partir da queda do mercado de veículos no País, em 2013. O investimento de US$ 240 milhões em expansão da capacidade de produção, finalizado em 2015, transformou a operação brasileira em plataforma de exportação para a América Latina e outros países, inclusive os Estados Unidos.

 

A redução do volume das vendas para o mercado OEM ocorreu paralelamente a um processo de busca de novos mercados vizinhos, caminho trilhado pela maioria das empresas que buscaram alternativas ao desaquecimento interno. No caso a Goodyear explorou os segmentos que apresentavam crescimento acentuado em cada país.

 

De acordo com seu gerente de qualidade e produção, Aécio Perroni, “a produção para a reposição se manteve estável na medida em que íamos avançando em outros setores fora do Brasil, onde apareceram oportunidades interessantes. Com capacidade maior de produção passamos a exportar para Chile, Estados Unidos e Peru, por exemplo”.

 

Perroni, que é o responsável pelas linhas das duas fábricas do interior paulista, contou que desde o ano passado a empresa passou a enviar, ao Chile e ao Peru, pneus da linha OTR, fora de estrada, para aplicação em mineração. Outra demanda atendida pelas unidades de São Paulo é a de pneus para light trucks produzidas nos Estados Unidos.

 

A produção voltada para o Exterior ajudou a Goodyear a manter em funcionamento os três turnos da sua produção local, quadro pouco recorrente no setor automotivo, no qual a tônica a partir de 2013 foi a de reduzir a produção como resposta à baixa demanda do mercado interno e às incertezas de um mercado externo pouco explorado. “Conseguimos segurar o número de funcionários de 2013 para cá. Foram feitas algumas mudanças em áreas pontuais, mas nada que gerasse grandes impactos.”

 

Futuro – De acordo Perroni, ainda que as exportações representem oportunidades de negócio para a empresa, a partir de 2018 o cenário da produção poderá ser favorável ao mercado interno de originais. Isso porque são esperados lançamentos de novas famílias de veículos e de novos modelos de SUVs. A Volkswagen, que anunciou recentemente a produção dos modelos Polo e Virtus, e a General Motors, que investirá na expansão de linhas nas fábricas brasileiras, são parceiras comerciais mais próximas e deverão contar com pneus Goodyear em seus carros novos.

 

A própria projeção da empresa para seus negócios este ano indica crescimento no mercado de originais e estabilidade na reposição. Nos Estados Unidos a expectativa é a de que as vendas às montadoras sejam 4% maiores no fechamento do ano, e na Europa a expectativa de crescimento é de 2%.

 

No segundo trimestre deste ano, segundo balanço divulgado em julho, foram vendidos, em todo o continente americano, 17,1 milhões de pneus Goodyear, queda de 9,2% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, em função da diminuição das vendas para reposição nos Estados Unidos.

 

De Americana, SP / Foto: Divulgação