Produção nacional de aço cresce 9,9% em 2017

Imagem ilustrativa da notícia: Produção nacional de aço cresce 9,9% em 2017

A produção de aço das usinas brasileiras cresceram 9,9% em 2017, atingindo um volume de 34,4 milhões de toneladas ante 31,3 milhões de toneladas produzidas em 2016, mostrou balanço da Worldsteel divulgado na quarta-feira, 24. A entrada em operação da usina de Pecém, no Ceará, e a crescente demanda de aço para exportações foram os vetores que permitiram o aumento da produção do insumo. Com a marca, o País mantém o posto de nono maior produtor global em lista liderada pela China.

 

Ainda que produção tenha aumentado, a expectativa é de que o seu consumo no mercado interno ainda seja pequeno. Segundo posicionamento do Instituto Aço Brasil, que representa as usinas nacionais, a expectativa é de que 2017 tenha registrado alta de 1,2% nas vendas internas, pouco para reverter as perdas acumuladas de 2013 a 2016. As empresas acreditam que o produto nacional tenha perdido competitividade internamente frente ao aço importado de Rússia, tema de forte debate que acontece entre o governo e o setor.

 

No ano passado, a produção global de aço foi de 1 bilhão 691 milhões 200 toneladas, volume 5,3% maior que o registrado no mundo todo em 2016. A China segue como o maior produtor mundial do material, tendo sido responsável, em 2017, por 49,2% da produção global. As usinas chinesas produziram 831,7 milhões de toneladas, volume 5,7% maior do que o verificado em 2016.

 

O segundo maior produtor foi o Japão, com 104,7 milhões de toneladas, leve queda de 0,1% ante o resultado apresentado em 2016. Índia, em terceiro lugar, produziu 101,4 milhões de toneladas, alta de 6,2%. Na sequência, os Estados Unidos fecharam o período com uma produção de 81,6 milhões de toneladas, 4% mais que em 2016. A Rússia fecha o grupo dos cinco maiores produtores com uma produção de 71,3 milhões de toneladas, crescimento de 1,3% frente 2016.

 

Foto: Divulgação.