Parceria PSA-Habib chega ao fim. Foco agora é a JAC.

Imagem ilustrativa da notícia: Parceria PSA-Habib chega ao fim. Foco agora é a JAC.

O Grupo SHC deixará de vender veículos da PSA no País. A informação foi confirmada pela fabricante na segunda-feira, 20. Foi rompido o acordo em que montadora permitia à companhia de Sergio Habib comercializar seus veículos aqui, operação comercial que durou vinte e oito anos.

 

Doze lojas Citroën e duas Peugeot serão incorporadas à rede da JAC Motors, empreendimento controlado pela empresa de Habib que passa por um plano de expansão surgido no rastro do anúncio da instalação de linhas de montagem em Itumbiara, GO, onde serão fabricados veículos da marca chinesa.

 

A PSA informou, por meio de comunicado, que há em curso processo de encerramento das operações comerciais e que a companhia analisa no momento as praças onde o Grupo SHC atuava vendendo os veículos da empresa. Disse, ainda, que não há intenção de reduzir o tamanho da rede após o rompimento, levando em consideração “a recuperação do mercado brasileiro”.

 

Fontes consultadas por AutoData disseram que a empressa de Habib decidiu sair do negócio por causa do tíquete médio baixo apresentado nas vendas dos veículos Citroën nos últimos anos e o desempenho negativo das vendas no País. Com este cenário, o empresário teria desviado seu holofote aos negócios envolvendo a JAC.

 

As vendas de automóveis da Citröen vem caindo desde 2012. Segundo dados da Anfavea, naquele ano foram vendidos 72 mil 474 carros no País, volume que ano passado bateu as 22 mil 23 unidades. Diante deste cenário, Habib escolheu abrir mão de um negócio em queda para se concentrar na aposta chinesa.

 

Em 2016, a fatia das vendas da marca nos números da PSA se tornou menor que a da Peugeot – manter a Citroën à frente da irmã, em termos de vendas, era um dos orgulhos da SHC, que alegava então ser o único mercado no mundo onde isso acontecia.

 

Em dezembro, AutoData antecipou anuncio da montadora de instalação de fábrica em Goiás, um investimento de R$ 120 milhões.

 

A execução do empreendimento atualmente ganha corpo nos meandros do governo do Estado, onde se encontram em fases finais o processo de elaboração das plantas técnicas, a liberação de licenças ambientais e a estipulação das isenções fiscais que serão concecidas, informou a Secretaria de Desenvolvimento do Estado.

 

A parceria costurada por SHC e Citroën começou em 1990, durante a abertura econômica pela qual passava o País. Habib se tornou importador oficial dos veículos da empresa, à época. Em 1998, a PSA decidiu instalar fábrica aqui e, então, o empresário atuou como presidente da empresa no País, cargo que ocupou até 2008.

 

Foto: Divulgação.