Setor automotivo economiza água em processos de produção

Imagem ilustrativa da notícia: Setor automotivo economiza água em processos de produção
CompartilheMeio Ambiente
23/03/2018

Em momentos de crise hídrica, os governos, a população e instituições de caráter público ou privado têm como principal dever reduzir o consumo de água no dia a dia. O problema da escassez não é mais uma preocupação apenas do Nordeste brasileiro. Por falta de chuva, reservatórios de cidades como São Paulo e Brasília também chegaram a operar com volume extremamente baixo, nos últimos anos. Conforme informações divulgadas na sexta-feira, 23, pela Agência do Rádio Mais.

 

O nível de água do Sistema Cantareira, que abastece um terço da população que vive na região metropolitana de São Paulo, atingiu 3% da capacidade. Já no Distrito Federal, a barragem do Descoberto chegou a marcar 5,7%.

 

Nessas circunstâncias, em casa, os moradores podem contribuir, por exemplo, reutilizando a água da máquina de lavar para molhar o jardim ou lavar a calçada. E por falar em reuso da água, o destaque é para a indústria automobilística. Empresas do setor procuram cada vez mais economizar esse recurso, já que para a produção dos materiais são necessários muitos litros de água.

 

No Brasil, uma das referências é a Fiat. A empresa reaproveita cerca de 99% da água no processo de produção. O gerente de meio ambiente, saúde e segurança do trabalho da Fiat, Cristiano Felix, explica de que maneira esse reuso é feito:

 

“Toda água do sistema de refrigeração tem uma condensação que se transforma em água. Ela transforma o ar em água. Quando ela faz isso, essa água, normalmente, é descartada pelas empresas. No nosso caso, nós reaproveitamos essa água dentro do processo produtivo”.

 

Outra empresa de automóveis que poupou água no Brasil foi a Toyota. Segundo informações que constam no site da própria fabricante, entre 2014 e 2015 a economia foi de 57 milhões de litros de água.

 

Nos últimos períodos de seca, a Volkswagen também colaborou e reduziu o consumo de água em cerca de 11%, por cada veículo produzido no Brasil.

 

Segundo a ONU, Organização das Nações Unidas), a atividade industrial é responsável por 22% do consumo de água em todo o mundo. Apesar disso, especialista acreditam que, se for utilizada de forma racional, a água pode atender todos os tipos de demanda.

 

O gerente de água da TNC, The Nature Conservancy, Samuel Barreto, é um deles. Segundo o especialista, nenhum setor precisa ser privado da utilização da água. Se houver um uso equilibrado, todos os setores serão beneficiados com o recurso:

 

“Tem um campo de melhoria para todos, desde a indústria, da agricultura e do uso doméstico. É possível melhorar o padrão de uso racional para todas essas áreas. A questão não é não usar, mas é usar de forma inteligente, é usar de forma racional”.

 

A The NatureConservancy é uma organização internacional, especializada na conservação da biodiversidade e do meio ambiente.

 

Foto: Divulgação.