Randon fecha o trimestre com alta de 54% na receita

Imagem ilustrativa da notícia: Randon fecha o trimestre com alta de 54% na receita

Ainda que moderada, a retomada do consumo e dos investimentos no Brasil permitiu que a Randon, de Caxias do Sul, apurasse o melhor trimestre dos últimos três anos, com avanços em todos os indicadores. A receita bruta total somou R$ 1,3 bilhão, em alta de 54,4% sobre igual período de 2017, e de 6,2% sobre o último trimestre de 2017.

 

A receita líquida consolidada de R$ 921,6 milhões foi 59% maior que a obtida no mesmo trimestre do ano passado e 8% na comparação com o quarto período. O Ebitda foi de R$ 159,5 milhões, com margem de 17,3%. Ajustado, alcançou R$ 117,3 milhões e margem de 12,6%.

 

Com o cenário mais favorável e por força das medidas de reestruturação da companhia aplicadas nos últimos exercícios, o lucro bruto alcançou R$ 217,1 milhões, crescimento de 83,3%. O lucro líquido somou R$ 43,2 milhões, com margem de 4,7%, enquanto no mesmo período de 2017 fora de R$ 1,6 milhão.

 

Geraldo Santa Catharina, diretor Financeiro e de Relações com Investidores, afirmou: “Embora o ano reserve componentes de incertezas diante das eleições e do ambiente político, o primeiro trimestre mostra que o Brasil tem potencial de voltar a crescer”.

 

A maior demanda por veículos pesados no mercado refletiu positivamente no volume de pedidos e de produção da companhia. Como consequência, houve expansão das receitas da divisão Autopeças em 55,7%. Os sinais apontam para a continuidade do crescimento de produção nos próximos meses.

 

A área de Montadoras experimentou alta de 71,8%, decorrente do aumento no volume de implementos e pela concentração de entregas de vagões no período. Neste trimestre a Randon entregou 3 mil 759 semirreboques, alta de 55,1%, nos mercados interno e externo, garantindo participação de 36,6%. Às concessionárias do transporte ferroviário foram vendidos 355 vagões, alta de 110.

 

As vendas consolidadas para o mercado externo cresceram 19% e chegaram a US$ 36,8 milhões no primeiro trimestre, representando 13,4% da receita líquida. Desse total, 45,8% foram destinados aos países do Mercosul e 34,7% para o bloco do Nafta. As boas oportunidades acenam do continente asiático, onde a unidade ampliada da Fras-le em Pinghu, na China, opera em plena capacidade de produção. Nas operações instaladas no exterior, a receita bruta total, com eliminações das vendas entre as empresas, totalizou US$ 28,5 milhões, crescimento de 81,1%.

 

Por Roberto Hunoff

 

Foto: Divulgação.