Varejo foi menos afetado pelo recuo de vendas de maio

Imagem ilustrativa da notícia: Varejo foi menos afetado pelo recuo de vendas de maio

São Paulo - O recuo nos emplacamentos de automóveis e comerciais leves em maio na comparação com abril teve reflexo menor nas vendas ao varejo. De acordo com dados da Fenabrave compilados pela Agência AutoData, enquanto os licenciamentos totais – somadas as vendas diretas e os negócios nas concessionarias – recuaram 7,1% de um mês para o outro, o varejo ficou com vendas 4,3% menores no período.

 

Os licenciamentos totais do segmento somaram 194,9 mil unidades no mês passado. O varejo negociou 115,2 mil automóveis e comerciais leves em maio, enquanto foram faturados diretamente pelas montadoras 79,7 mil veículos – o impacto foi maior nas vendas diretas: queda de 12,7%.

 

Ou seja, mesmo com a greve dos caminhoneiros que deixou os vendedores das concessionárias ociosos na última semana do mês, o varejo mostrou um fôlego melhor no mês passado. 59,1% dos licenciamentos do mês foram resultados de vendas das concessionárias. Em abril, este índice ficou em 57,2%.

 

Na comparação com maio do ano passado, as vendas ao varejo avançaram 4,4% e as vendas diretas ficaram estáveis. Em maio de 2017, 57,9% dos emplacamentos foram resultado de negócios firmados nas concessionárias.

 

De janeiro a maio os brasileiros consumiram 932,1 mil automóveis e comerciais leves. Destes 61,2%, ou 570,5 mil veículos, foram negociados pela rede de revendedores. As vendas diretas, por sua vez, somam 361,7 mil emplacamentos.

 

Foto: FreeImages