Toyota Yaris: 72 fornecedores brasileiros.

Imagem ilustrativa da notícia: Toyota Yaris: 72 fornecedores brasileiros.
CompartilheLançamento
07/06/2018

São Bernardo do Campo – Os últimos meses foram de trabalho intenso em uma sala reservada na sede da Toyota em São Bernardo do Campo, no ABCD paulista. Às vésperas do início da produção do seu lançamento recente, o Yaris, a equipe de compras desenhava dali toda a estratégia para os 72 fornecedores de peças e componentes do modelo, cuja produção iniciará em 15 de junho, para o hatch, e 2 de julho, para o sedã.

 

Chamada de SPPT, Supplier Parts Tracking Team, a equipe supervisiona passo a passo todas as etapas de produção de seus fornecedores. A meta é bem clara: tudo tem que sair no prazo e com a qualidade exigida pela montadora. Ou melhor, por seu consumidor, como explica Celso Simomura, vice-presidente de compras da Toyota do Brasil.

 

“Não é só a Toyota que tem a qualidade, o fornecedor também tem que trabalhar. Nada disso é possível se não trabalharmos em conjunto. [A qualidade] não é demanda, é trabalho conjunto. Problemas aparecem também e precisamos resolver”.

 

Por meio de diversas tabelas que contêm marcações das mais variadas cores, a Toyota monitora o trabalho dos parceiros de produção. Como a produção do Yaris começou do zero, entraram na jogada também o tier 2 e as fabricantes de insumos: tudo tem que estar bem azeitado para o início da produção.

 

No caso do Yaris, seis fornecedores nunca tinham trabalhado com a Toyota no Brasil, o que mereceu atenção especial do SPPT. Cada caso é um caso, segundo Simomura.

 

Dos 72 fornecedores do Yaris, 63 estão em São Paulo, próximos à fábrica de Sorocaba, SP, de onde sairão 78,6 mil unidades do modelo por ano – 46,2 mil com carroceria hatch e 32,4 mil sedã. “De 70% a 80% do volume de peças sai do parque de fornecedores de Sorocaba”.

 

Duas empresas se instalaram no parque, localizado próximo à fábrica: NAL do Brasil, que fornecerá o sistema de LED das versões mais equipadas do Yaris, e a Hilex, responsável pelo cabo de transmissão. Seu primeiro cliente será, naturalmente, a Toyota.

 

Dos seis novos, quatro também jamais haviam trabalhado com a montadora. Um deles é a Gestamp, que fará a estampagem do para-choque.

 

Há ainda cinco empresas de Minas Gerais, três da região de Paraná e Santa Catarina e um do Rio Grande do Sul. Segundo Simomura, de 70% a 75% do conteúdo do Yaris será nacional nesse primeiro momento.

 

Foto: Divulgação.