Caoa Chery busca fornecedores nacionais

Imagem ilustrativa da notícia: Caoa Chery busca fornecedores nacionais
CompartilheMontadora
31/08/2018

São Paulo – Ao passo em que acelera a produção de Jacareí, SP, e prepara a entrada de dois novos SUVs nas linhas de Anápolis, GO, a Caoa Chery busca fornecedores locais para ampliar o índice de nacionalização da companhia. O plano de localização, que já estava na mesa dos departamentos de compra e engenharia desde o acordo com os chineses, precisou ser acelerado por causa do cenário cambial, cada vez mais desfavorável às importações.

 

Segundo Márcio Alfonso, seu CEO, a ideia é agregar em torno de cinquenta novos fornecedores locais à base, atualmente composta por 44 empresas somadas as fábricas paulista e goiana. Ele contou que o programa prevê a nacionalização de cerca de quatrocentos itens, especialmente os que usam aço e plástico em sua composição, pois são materiais que, no Brasil, são competitivos.

 

“Temos fornecedores muito competitivos e qualificados, o que ajuda muito. Como agora o câmbio joga ao nosso lado, temos que fazer esse programa de localização”, disse, acrescentando que há também o custo de capital pressionando. “Enquanto uma peça comprada aqui chega em duas semanas, as importadas demoram até noventa dias”.

 

Alfonso citou itens como para-brisa, amortecedores, painéis moldados, filtros, forrações, freios, componentes de motor e sistemas elétricos como exemplos de componentes que a Caoa Chery já tem desenvolvido.

 

Em agosto Jacareí alcançou a marca de 1,5 mil unidades produzidas, melhor marco desde que a Caoa assumiu a operação. Desde abril, quando o Tiggo 2 entrou em linha, foram contratados 190 funcionários e há processo seletivo aberto para contratar de 180 a 200 novos profissionais, pois em setembro a linha do sedã Arrizo 5 começará a operar. O modelo deverá chegar ao mercado logo após o Salão do Automóvel de São Paulo.

 

Em paralelo, a Caoa Chery prepara a produção de dois SUVs, o Tiggo 4 e o Tiggo 7, em Anápolis, onde não haverá necessidade de contratação – segundo Alfonso, profissionais que operavam as linhas de modelos Hyundai serão transferidos para a nova área. O Tiggo 4 chega até o fim do ano e o Tiggo 7 deverá ser lançado apenas em 2019.

 

Alfonso estima que, somadas, Anápolis e Jacareí entregarão 35 mil modelos Caoa Chery em 2019. Com isso, a marca busca alcançar pouco mais de 1% de participação no mercado do ano que vem.

 

Para suportar esse avanço da fábrica, a rede também não para de crescer. Até o fim do ano a ideia é ter 60 pontos de vendas espalhados pelo País e abrir 30 novas lojas no ano que vem – a maioria na região Sudeste.

 

Foto: Divulgação.