Nova Sprinter: nas linhas argentinas em 2019.

Imagem ilustrativa da notícia: Nova Sprinter: nas linhas argentinas em 2019.
CompartilheLançamento
28/09/2018

São Paulo – A nova geração da linha de comerciais leves da Mercedes-Benz, a Sprinter, será produzida na fábrica que a empresa mantém em Buenos Aires, Argentina, no segundo semestre de 2019. De acordo com Jefferson Ferrarez, diretor de vendas de vans, ficou mantida a produção ali por causa do acordo bilateral mantido com o Brasil.

 

A empresa ainda evita os pormenores a respeito do nova linha, que compreende as versões van de passageiros, furgão de carga e cabine com chassis. No entanto, na sexta-feira, 28, apresentou uma versão Sprinter, a Golden Edition, edição limitada de cem unidades que será vendida aqui ainda este ano e que tem acessórios que podem integrar o modelo 2019.

 

A possibilidade não foi descartada por Ferrarez. O executivo contou que os engenheiros da companhia estão, neste momento, definindo as características técnicas do veículo que entrará em linha de produção no ano que vem: “Pode ser que sim. Esta edição é uma espécie de laboratório tanto em termos de produto e inovação quanto para sentir a resposta do mercado”.

 

A van edição limitada, diferentemente das irmãs que são produzidas em série, tem instalada câmara de ré, limitador de velocidade e novidades no design, como bancos em couro, grade cromada na parte da frente e rodas pintadas na cor preta. O motor, movido a diesel, é de 156 cv e o peso total de carga é de 4 toneladas. Está configurada para dezesseis passageiros.

 

Enquanto a nova Sprinter não chega a empresa demonstra otimismo com relação ao mercado de comerciais leves no segundo semestre. As projeções de Ferrarez para o segmento é de crescimento de 20% a 23%. O crescimento da M-B, nos furgões, até agosto, foi de 53% -- acima do mercado de acordo com o executivo, que teria crescido 26%.

 

Ele também afirmou que a empresa detém fatia de 57% no segmento de vans, onde atua com a Sprinter e com o modelo Vito, também produzido na Argentina. No segmento de furgões a fatia é de 33%. Em chassis com cabine a fatia de mercado é de 18%: “O segmento de furgões é o que mais cresceu este ano para a empresa, em termos de negócios, o que elevou nossa participação no mercado total. Saltamos de 15%, em 2012, para 36%, em 2018”.

 

O que tem puxado as vendas de furgões, aponta Ferrarez, são as demandas na distribuição urbana, e-commerce, aplicação ambulância, transporte executivo e o turismo. Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, são os maiores compradores de Sprinter no País.

 

Foto: Divulgação.