Randon apresenta semirreboque com tração elétrica

Imagem ilustrativa da notícia: Randon apresenta semirreboque com tração elétrica
CompartilheFenatran
14/10/2019

São Paulo – A Randon estima que, no início de 2021, iniciará a venda do primeiro semirreboque com tração auxiliar elétrica da América Latina. O modelo Hybrid R, dotado do sistema e-sys, desenvolvido em conjunto com a Suspensys, uma das fabricantes de autopeças do grupo de Caxias do Sul, RS, e o Centro Tecnológico Randon, entra, agora, para um período de testes de durabilidade.

 

O equipamento é formado por motor elétrico, eixo de tração, inversor de frequência, software e conjunto de baterias. De acordo com Sergio Carvalho, diretor das operações de autopeças, o sistema reduz, dependendo da configuração e da aplicação, em até 25% o consumo de combustível nos aclives. Nos declives o sistema faz a regeneração da energia para a recarga das baterias.

 

Carvalho reconhece que haverá aumento de tara no equipamento, mas assegura que a economia de combustível garantirá retorno ainda maior para o cliente. Além deste desenvolvimento a área de autopeças da Randon apresenta mais vinte lançamentos na Fenatran. Dentre elas pastilhas para freios green tech, que não leva cobre em sua composição: “Estamos nos antecipando a mudanças globais”.

 

O diretor da unidade de veículos e implementos rodoviários, Alexandre Gazzi, destacou que 70% a 75% da receita do grupo neste exercício virão de inovações introduzidas nos últimos cinco anos. Destacou que, neste período, o portfólio das doze famílias de implementos foi toda renovada. Na feira a empresa expõe novidades em todas as famílias.

 

Gazzi disse que nos últimos cinco anos a empresa fechou uma unidade, em Guarulhos, SP, mas abriu quatro. Expôs que a planta da Argentina opera em ritmo lento, em linha com a situação econômica do país. A unidade do Peru tem avançado dentro das expectativas iniciais.

 

Imagem ilustrativa da notícia: Randon apresenta semirreboque com tração elétrica

 

A fábrica que mais evolui é a de Araraquara, SP, que absorveu linhas que não estavam programadas. Além de canavieiros e vagões ferroviários também incorporou a montagem de basculantes, sider e, recentemente, de furgões.

 

O presidente Daniel Randon observou que o período de crise serviu para a empresa se reinventar. Citou como principais avanços a mudança do mindset das lideranças, o incremento de colaboração e parcerias e a busca da continuidade do protagonismo, não apenas de liderança de mercado, mas também de inovações: “Hoje temos mais de trinta startups trabalhando em projetos de forma conjunta”.

 

Foto: Divulgação.