Vendas diretas já superam o volume de 2018

Imagem ilustrativa da notícia: Vendas diretas já superam o volume de 2018

São Paulo – A soma dos veículos emplacados por meio de vendas diretas até novembro superou o volume de todo o ano passado, de acordo com levantamento da Agência AutoData com base nos dados do Renavam divulgados pela Fenabrave. Este ano já foram licenciados 1 milhão 102 mil veículos com nota fiscal de montadoras, o que diferencia, segundo os critérios da entidade, uma venda direta de uma venda ao varejo. Em todo 2018 o volume ficou em torno de 1 milhão 60 mil unidades.

 

As vendas diretas representaram, no ano passado, 42,9% do total de veículos licenciados no mercado brasileiro. Até novembro esse índice chegou a 45,8% – e no mês passado, isoladamente, bateu em 49,5%, quase metade de todos os emplacamentos do mês.

 

O fenômeno divide opiniões: do lado das fabricantes o fato é considerado tendência irreversível e o índice atual, próximo do meio a meio, deverá ser realidade nos próximos anos. Os concessionários, de seu lado, reclamam do avanço das locadoras, especialmente, que de seis meses a um ano depois retornam esse carro ao mercado por meio de sua estrutura de vendas de seminovos.

 

Há um fato a ser ponderado: são contabilizadas como vendas diretas os licenciamentos de veículos de taxistas e PcDs – este segmento com alto índice de crescimento este ano. Não há uma contabilidade oficial, mas fontes do varejo estimam que de 10% a 15% dos licenciamentos do mercado brasileiro são veículos para o público PcD – os índices reais são guardados por trás do biombo corporativo.

 

Até novembro o mercado total registrou 2,4 milhões de unidades 0KM comercializadas. Assim, com base nas estimativas, o segmento PcD teria respondido por cerca de 240 mil a 360 mil veículos no período, ou até quase um terço do total das vendas diretas.

 

Foto: Divulgação.