CES, o Salão do automóvel da tecnologia

Imagem ilustrativa da notícia: CES, o Salão do automóvel da tecnologia
Foto Jornalista  Leandro Alves

Por Leandro Alves

CompartilheTecnologia
08/01/2020

Las Vegas, Nevada – As tradicionais fabricantes de veículos também atacam o mundo da tecnologia com soluções que prometem transformar a mobilidade nos próximos anos. Quase todas as expositoras da CES, Consumer Eletronic Show, em Las Vegas, como Ford, Toyota, Honda, Audi, Nissan, FCA e Mercedes-Benz, apostam principalmente em veículos elétricos e em novas soluções embarcadas nesses produtos.

 

Mas talvez a novidade de maior impacto esteja no estande da Hyundai, que em parceria com a Uber mostrou o protótipo do seu, digamos, carro voador. O nome dele é PAV, sigla em inglês para Veículo Aéreo Pessoal, modelo S-A1. Com capacidade para cinco pessoas deve entrar em operação em 2023 primeiramente em Dallas, Los Angeles e em cidades da costa Leste dos Estados Unidos, segundo a fabricante e a parceira da área de mobilidade.

 

Este será o primeiro veículo elétrico – ele usará diversos pequenos motores para reduzir o ruído – com autonomia para voar 100 quilômetros sem utilizar as congestionadas vias destas cidades. Espera-se uma grande mudança na mobilidade com o lançamento do S-A1 e todo o conceito de mobilidade que está sendo criado para levar as pessoas até a estação de onde devem partir esses veículos.

 

Outra mudança que atraiu bastante a atenção foi o Mustang Mach-E, crossover 100% elétrico que carrega o status do ícone de esportividade da Ford. Realmente é difícil acreditar até para o estadunidense mais ligado a novos conceitos que chegaria o dia em que o muscle car mais famoso do mundo poderia se transformar no Mach-E exibido na CES. Mas é verdade: um esportivo 100% elétrico com 342 KW de potência, o equivalente a 460 cv, e com muita tecnologia que pretende conquistar o consumidor primeiramente nos Estados Unidos e Europa. As vendas começam até o fim do ano e no mercado local custará de US$ 45 mil a US$ 60 mil.

 

Imagem ilustrativa da notícia: CES, o Salão do automóvel da tecnologia

 

Dentre tantas novidades, como um sistema Sync mais poderoso, capaz de superar as expectativas e as necessidades do usuário dentro do veículo, segundo a Ford, o Mach-E poderá ser equipado em breve com uma nova tecnologia de condução autônoma. Aliás a Ford está trabalhando em diversas frentes para contribuir com a mobilidade do futuro e também gerar receita com essas soluções, como o monitoramento das ruas de uma cidade – um tema que será abordado com mais profundidade em outro momento.

 

A Mercedes-Benz apresentou o protótipo de um veículo com visual impressionante, o Vision AVTR. A fabricante pretende revolucionar a próxima geração com uma tecnologia de bateria desenvolvida a partir do grafeno e completamente livre de materiais raros e metais. Essa bateria pode ser 100% reciclada, tornando talvez pela primeira vez esse componente-chave dos veículos elétricos totalmente independente de qualquer fonte de origem fóssil.

 

A companhia se orgulhou ao dizer na CES que, com essa solução, está dando grande relevância para a economia circular no futuro da utilização de materiais para a produção automotiva. De fato é a primeira vez que se escuta uma fabricante de automóveis assumir com tanta veemência o conceito de economia circular, tabu histórico na indústria.

 

A Audi, a FCA, a Toyota, a Honda e a Nissan, dentre outras, também mostraram na CES que estão voltando seus planejamentos para soluções mais condizentes com os desafios que o planeta está enfrentando, como o aquecimento global causado pela ação humana. Cada uma à sua maneira, respeitando seus planos, conduzirão os negócios e os produtos para um conceito mais limpo de emissões e para a utilização de materiais e tecnologias mais inteligentes e menos agressivos ao meio ambiente. Essa é uma tendência forte na CES e nada melhor que mostrar tudo isso para um público ligado no futuro e, portanto, preocupado com o que vai consumir daqui em diante.

 

Fotos: Leandro Alves, Jorge Moraes