Europa calcula ter deixado de produzir 1,2 milhão de veículos

Imagem ilustrativa da notícia: Europa calcula ter deixado de produzir 1,2 milhão de veículos
Foto Jornalista  Redação AutoData

Por Redação AutoData

CompartilheCovid-19
01/04/2020

São Paulo – A Acea, associação que representa as fabricantes de veículos na União Europeia, estima em 1,2 milhão de unidades a perda de produção até 31 de março, por causa do avanço do coronavírus e consequente paralisação de diversas fábricas na região. O setor, segundo o diretor geral Eric-Mark Huitema, passa por uma “crise sem precedentes”:

 

"A covid-19 nos levou à pior crise de todos os tempos, está ficando cada vez mais claro. Quase toda a produção está parada na Europa e as concessionárias estão fechadas".

 

Dentre os países mais afetados a Alemanha puxa a fila: deixou de produzir 359,2 mil veículos, seguida pela Espanha, com 237,8 mil unidades não produzidas desde que as paralisações começaram.

 

Na Itália, um dos países que mais sofreu com a covid-19 – e ainda sofre – o resultado das vendas em março já foi divulgado: queda de 85% ante igual período de 2019, com pouco mais de 28 mil unidades comercializadas. Junto com as fábricas, que deixaram de produzir 78,4 mil unidades no mês passado, as concessionárias fecharam em 11 de março e não têm previsão para reabrir.

 

Para o ano, no melhor dos cenários, as vendas deverão recuar 33%, chegando a 1,3 milhão de veículos, de acordo com a Unrae, a entidade que representa o setor.

 

No mercado espanhol as vendas recuaram 69,3% no mês passado com relação a março de 2019, somando 37,6 mil veículos comercializados, segundo os dados da Anfac, Associação Espanhola de Fabricantes de Automóveis e Caminhões. As concessionárias estão fechadas desde 16 de março, sem previsão de reabrir.

 

As concessionárias francesas também fecharam as portas durante março e as vendas caíram 72,2% com relação ao mesmo mês do ano passado, somando 62,6 mil unidades comercializadas, segundo a CCFA, associação que representa os fabricantes locais. As fábricas paralisadas no país deixaram de produzir 113,2 mil veículos.

 

Foto: Divulgação.