Nissan demite Carlos Ghosn

Imagem ilustrativa da notícia: Nissan demite Carlos Ghosn
CompartilheExecutivos
22/11/2018

São Paulo – O conselho de administração da Nissan decidiu demitir Carlos Ghosn, integrante e presidente do próprio conselho. Greg Kelly, outro integrante do conselho, segue o mesmo caminho do brasileiro, que foi um dos principais responsáveis pela reestruturação da Nissan e pela formação da Aliança com a Renault e a Mitsubishi.

 

A decisão dos diretores da Nissan foi unânime, segundo comunicado divulgado pela empresa na quinta-feira, 22, após a reunião na sede em Yokohama, Japão. A nota ainda diz que a Aliança com a Renault “permanece inalterada e que a missão é minimizar os potenciais impactos e confusões no dia-a-dia das empresas parceiras”.

 

A Aliança da Renault com a Nissan foi formada em 1999 e Carlos Ghosn era o principal executivo. Em 2016, a Mitsubishi passou a fazer parte da Aliança – e Ghosn assumiu os cargos de CEO e presidente do conselho. Na quarta-feira, 21, a Renault decidiu afastar temporariamente o executivo e formar uma gestão interina. A diretoria da Mitsubishi pretende se reunir na semana que vem para decidir sobre um possível afastamento de seu principal executivo.

 

A polícia japonesa deteve Ghosn na segunda-feira, 19, após conduzir investigações com base em uma denúncia de que ele e Kelly informavam salários inferiores ao que recebiam às autoridades locais. Na quarta-feira, 21, a prisão foi estendida por ao menos mais dez dias.

 

Foto: Divulgação.