Empresas caxienses ganham qualificação de classe mundial

Imagem ilustrativa da notícia: Empresas caxienses ganham qualificação de classe mundial
CompartilheCapacitação
29/09/2017

Parceiras da Marcopolo, trinta e uma empresas da cadeia do setor automotivo caxiense estão certificadas pela Universidade de Caxias do Sul, UCS, como fornecedores de classe mundial, conforme critérios do comércio internacional. A UCS foi a única instituição de ensino superior do Rio Grande do Sul contratada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio para prestar serviços em um dos 25 projetos de aperfeiçoamento e qualificação empresarial no País por meio do Programa de Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores, pelo qual o Governo financia ações de capacitação nos setores metalúrgico e de óleo e gás.

 

O Ministério investiu R$ 1,1 milhão no programa para o setor automotivo aplicado em Caxias do Sul. Em acordo com o APL Metalmecânico, foi definida a participação apenas de empresas caxienses, contribuindo para o desenvolvimento tecnológico e econômico local. “Ao estarem habilitadas a fornecerem suprimentos com capacidade de entrada em qualquer mercado, além de qualificar o produto final da Marcopolo, estas empresas passam a poder desenvolver novas parcerias no comércio internacional”, diz o diretor do Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais, Roberto Birch Gonçalves, coordenador do projeto na instituição.

 

A parceria foi firmada em 2014. As atividades estenderam-se ao longo de três anos abrangendo seis dimensões de capacitação: gestão, processos, estratégias, sustentabilidade, inovação e resultados, com foco na qualificação das empresas para atuarem como fornecedoras em nível mundial. 

 

Importância da qualidade - Durante a solenidade de certificação, o gerente de Aquisição e Logística da Marcopolo, Nilo Borges, fez referência a uma pesquisa realizada junto a clientes. Segundo o gestor, entre as atuais razões para a compra de um produto estão, em primeiro lugar, a qualidade e, em segundo, o custo operacional. “Hoje, o cliente não é mais fiel à marca. Se ela não tiver a qualidade desejada, ele vai procurar outra que tenha. Assim, é importante saber qual valor o cliente percebe e investir nele”, apontou.

 

Desta forma, o programa de capacitação veio ao encontro das necessidades de adaptação ao mercado da empresa. “Se o cliente percebe qualidade como maior valor naquilo que a gente entrega, é importante a cadeia de fornecedores entender qual valor a Marcopolo procura. A qualidade do produto de vocês faz parte da qualidade do nosso produto”, definiu.

 

Foto: Ariel Griffante, UCS/Divulgação