Rebaixamento da nota de crédito do Brasil não afeta setor automotivo

Imagem ilustrativa da notícia: Rebaixamento da nota de crédito do Brasil não afeta setor automotivo
CompartilheIndústria
30/01/2018

O Brasil teve sua nota de crédito rebaixada, em janeiro, pela agência Standard&Poor’s, caindo de BB para BB-, e o País segue sem o selo de bom pagador. A decisão afeta em cheio alguns setores da economia, mas não é caso do automotivo, na opinião do economista chefe da Nova Futura Investimentos, Pedro Paulo Silveira: “Acredito que isso não afete em nada o setor, pois as decisões futuras já estão tomadas e são sólidas, à medida que as fabricantes já consideram o cenário de crise no Brasil na hora de planejar investimentos”.

 

“Os mais afetados serão o mercado financeiro e de capitais, que são muito mais sensíveis a esse tipo de avaliação", ele disse. "O setor automotivo não é atingido, assim como as projeções de gastos e investimentos.”

 

Sem afetar os planos futuros das empresas do setor o economista afirma que o rebaixamento não mudará o volume de veículos produzido aqui: “Também acredito que o plano de exportações e vendas não será afetado, assim como o de novos projetos e ampliações de fábricas”.

 

Mesmo com esse cenário para 2018 a falta de confiança dos empresários no Brasil freou o nível de investimentos em 2017, com investimentos diretos caindo 10,1%, de US$ 78,2 bilhões em 2016 para US$ 70,3 bilhões no ano passado.

 

Foto: Divulgação.