Vendas do Grupo VW crescem 21,2% na América do Sul

Imagem ilustrativa da notícia: Vendas do Grupo VW crescem 21,2% na América do Sul

Os negócios do Grupo Volkswagen apresentaram em janeiro um maior crescimento na América do Sul, onde suas subsidiárias mantêm fábrica. O volume de vendas na região atingiu a marca de 48 mil unidades entregues, 21,2% mais que em janeiro do ano passado, informou balanço da companhia divulgado na sexta-feira, 16.

 

Do total vendido no mercado sul-americano, o Brasil foi responsável por 28,1 mil unidades, um crescimento de 45,5% na comparação com as vendas feitas em janeiro do ano passado. O volume é expressivo em função da base pequena que constituem os resultados vistos no início de 2017.

 

Outro mercado onde a empresa apresentou crescimento de dois dígitos foi o asiático, o maior para a companhia em termos de volume. Foram 421,5 mil veículos, alta de 14,5% ante janeiro do ano passado. A maior parte dos veículos foi vendida na China: 398,6 mil unidades, crescimento de 15,9%.

 

Global – No mundo, a empresa vendeu, em janeiro, 898,7 mil veículos, 10,1% mais que no em janeiro de 2017. Segundo Fred Kappler, diretor de vendas do Grupo VW, este foi “o melhor início de ano da história da companhia”.

 

Analisando por regiões, crescimento de 5,5% na Europa, onde as empresas do grupo venderam 332,6 mil veículos. Na América do Norte, 67,9 mil unidades, tendo os Estados Unidos como principal mercado: 44,3 mil veículos, 6,7% mais que o volume de janeiro de 2017.

 

Nas subsidiárias que produzem automóveis, a Volkswagen teve alta de 7,1% nas vendas em janeiro ante o mesmo mês em 2017: 533,5 mil unidades vendidas. A Audi vendeu 149,1 mil unidades, 20,3% mais. Skoda, 103,8 mil unidades, 10,7% mais. Seat, 38,9 mil, 20,4% mais. Porsche, 22,4 mil, crescimento de 12%.

 

Nas fabricantes de veículos comerciais, a VW apresentou queda de 1,4% no volume de vendas de janeiro ante o mesmo ano passado e vendeu 34,5 mil veículos. A MAN vendeu 8,3 mil unidades, alta de 29,7% ante janeiro do ano passado. A Scania, por fim, vendeu 7,2 mil veículos, crescimento de 30,3%.

 

Foto: Divulgação.