Caoa Chery avança com seu plano de nacionalização

Imagem ilustrativa da notícia: Caoa Chery avança com seu plano de nacionalização
CompartilheMontadora
09/10/2019

São Paulo – Após sinalizar um recuo na intenção de expandir o plano de nacionalização de peças e componentes para os automóveis produzidos em Jacareí, SP, e Anápolis, GO, a Caoa Chery mudou de direção e retornou ao planejamento anterior: mantém a busca para aumentar sua base de fornecedores locais e reduzir a exposição ao dólar.

 

Segundo o CEO Marcio Alfonso o objetivo é alcançar índice de localização de 40% até o final de 2020, aumentando a base de fornecedores dos cerca de quarenta atuais para 65, “talvez um pouco mais. A meta é chegar a algo em torno de 520 itens nacionais, com a mesma empresa, em alguns casos, fornecendo mais de um item”.

 

A busca por componentes nacionais tem outra razão além de minimizar a exposição à oscilação do dólar: reforçar o atendimento no pós-vendas. Alfonso disse que a importação de componentes da China demanda um prazo de até três meses, algo que, com fornecimento local, é reduzido para pouco menos de duas semanas.

 

Mais adianta a ideia é trabalhar em conjunto com fornecedores para desenvolver peças localmente. Segundo o CEO esse trabalho pode, muitas vezes, reduzir custos de produção e de logística. “Os fornecedores também nos ajudam nesse trabalho, sugerindo algumas vezes a nacionalização de um possível componente para avaliarmos as variáveis”.

 

Foto: Divulgação.