GM abre pré-venda do elétrico Chevrolet Bolt

Imagem ilustrativa da notícia: GM abre pré-venda do elétrico Chevrolet Bolt
Foto Jornalista  Bruno de Oliveira

Por Bruno de Oliveira

CompartilheVeículos
01/11/2019

São Paulo – A General Motors iniciou na sexta-feira, 1º, a pré-venda via internet do elétrico Chevrolet Bolt, anunciado no ano passado durante o Salão do Automóvel de São Paulo. O veículo, que é produzido em Detroit, MI, será importado, em princípio, em pequenos volumes ao custo unitário de R$ 175 mil na versão topo Premiere. Com mais R$ 8 mil o cliente comprará o carregador rápido residencial de parede. A venda regular em concessionárias começará no início de 2020.

 

A versão que será vendida aqui é um pouco diferente da apresentada durante o salão, pois adotou-se pequenas modificações no desenho da grade frontal. No entanto a modificação mais importante foi no conjunto de baterias – alterações na composição química aumentaram a autonomia de 383 quilômetros, divulgados no ano passado, para 416 quilômetros.

 

Será o elétrico de maior alcance dentre os já lançados no mercado nacional: o Renault Zoe chega a 300 quilômetros e o Nissan Leaf a 240 quilômetros.

 

Segundo Marcos Munhoz, vice-presidente da GM para o Mercosul, o planejamento de vendas desenhado para o veículo trata da sua oferta em 25 lojas em nove estados. As remessas de importação serão feitas à medida que o mercado demandar, nem mais, nem menos. São três os públicos para os quais a GM pretende vender o Bolt: quem busca um carro adicional, quem já foi proprietário de um híbrido e quem busca alternativa a modelos a combustão na mesma faixa de preço.

 

O caminho seguido pela montadora é similar ao escolhido pela Nissan com o modelo Leaf, lançado em agosto – Munhoz disse que a empresa avaliará a demanda nesta primeira etapa de pré-venda para poder dimensionar os próximos passos: “Desde o Salão do Automóvel recebemos mais de 6 mil contatos de clientes interessados na compra do modelo. Foi uma espécie de termômetro para que pudessemos nos preparar para as vendas regulares”.

 

O Bolt promete atingir 100 km/h em 7,3 segundos, fator explorado pela GM como diferencial competitivo na comparação com os demais elétricos lançados. A potência do motor, outro fator visto como estratégico na decisão de compra, gera 203 cv. No interior o destaque é a central multimídia de 10,2 polegadas. São cinco as cores disponíveis.

 

Os modos de direção são o Sport e a posição L, que torna possível dirigir o veículo acionando apenas o pedal do acelerador, uma tecnologia chamada de One Pedal. Há, ainda, câmaras de alta resolução que auxiliam o motorista a estacionar com imagens projetadas na tela digital, no painel, e também no espelho retrovisor. A garantia concedida é de três anos -- e de oito para a bateria.

 

O Chevrolet Bolt é o nono lançamento da GM na sua ofensiva anunciada há dois anos. Até dezembro, segundo o presidente Carlos Zarlenga, ocorrerão mais dois, ainda ocultos por detrás do biombo corporativo: os executivos evitaram os pormenores a respeito do assunto.

 

Foto: Divulgação.