Dia a dia das montadoras já é afetado pelo coronavírus

Imagem ilustrativa da notícia: Dia a dia das montadoras já é afetado pelo coronavírus
Foto Jornalista  Caio Bednarski

Por Caio Bednarski

CompartilheIndústria
03/03/2020

São Paulo – Embora as linhas de produção ainda operem sem interrupções, graças aos estoques mais altos de componentes importados, as áreas administrativas das montadoras trabalham com novos procedimentos por causa da epidemia do covid-19, o coronavírus. Viagens, por exemplo, estão restritas na maior parte das empresas consultadas pela reportagem, que também trabalham em campanhas de conscientização com seus funcionários para evitar que o vírus se espalhe.

 

Até o começo da noite de terça-feira, 3, o Brasil registrava apenas dois casos confirmados de pessoas contaminadas, além de quase quinhentos suspeitos, segundo informações do Ministério da Saúde. Ambos os infectados retornaram recentemente da Itália, destino comum para funcionários da FCA. Na companhia a recomendação e reduzir ao máximo as viagens internacionais, independentemente do destino, e tentar resolver as questões à distância.

 

Segundo a FCA “a medida visa evitar que os colaboradores fiquem expostos aos riscos de contaminação da doença”.

 

Na Volkswagen os embarques para regiões de risco, como China, Itália, Cingapura, Japão, Coreia do Sul e Tailândia deverão ser adiados sempre que possível. Caso algum funcionário eventualmente viaje para alguma dessas regiões, é exigida uma quarentena de duas semanas em home-office no retorno. Para outros destinos não há restrição de viagens, mas há a recomendação ao colaborador de passar por avaliação médica antes de embarcar e que seja vacinado contra a gripe comum.

 

A BMW também está postergando as viagens para áreas de risco. Na Nissan as viagens para a China estão adiadas desde o começo da propagação do vírus, decisão que será mentida até a situação estar controlada. A Honda também adotou essa recomendação e aconselhou os funcionários a resolver questões por meio de videoconferência.

 

A Mercedes-Benz, além de adiar viagens para a China e demais países de risco, pede para funcionários com os sintomas do covid-19 que procurem o ambulatório médico para orientações. 

 

Todas as empresas estão adotando medidas de orientação e prevenção, com comunicados e monitoramento dos funcionários.

 

E o que fazer em casos de funcionários gripados? Apenas FCA e VW se manifestaram: a primeira disse que a situação ainda não chegou a esse ponto, mas que existe um comitê interno monitorando a situação e, caso seja necessário, novas medidas poderão ser tomadas. A VW informou que, se o funcionário viajou para uma região de risco e ficou gripado, deverá ficar afastado até melhorar.

 

Segundo o Ministério da Saúde são considerados países de risco  Alemanha, Austrália, Emirados Árabes Unidos, Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia, Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja, além da China.

 

Foto: Fotos Públicas.