Vai.Car vai às compras para ampliar a frota

Imagem ilustrativa da notícia: Vai.Car vai às compras para ampliar a frota
Foto Jornalista  Caio Bednarski

Por Caio Bednarski

CompartilheLocação
19/03/2020

São Paulo – A Vai.Car. startup de mobilidade urbana que aluga veículos em operação 100% digital, projeta alcançar frota de 12 mil veículos até o fim do ano. Somente neste mês a empresa receberá 1,2 mil novos carros novos para ajudar a atender a sua base de 100 mil usuários cadastrados.

 

“No ano que vem queremos chegar a 25 mil unidades disponíveis”, disse a Agência AutoData o co-fundador Helio Netto. Nossa base gera demanda muito acima do que conseguimos atender”.

 

Dos 1,2 mil modelos que chegam em março, metade é Chevrolet Onix Joy e a outra metade Chevrolet Joy Plus. Netto disse que as próximas aquisições focarão nos modelos Ford Ka e Ka Sedã, Hyundai HB20, Chevrolet Onix e Onix Plus e Renault Logan, avaliando as condições de mercado para definir qual modelo comprar.

 

Junto com a expansão da frota a Vai.Car, que ainda opera apenas na Grande São Paulo, também mira novos mercados no Brasil e na América Latina nesse período. A startup não possui loja física: toda a operação é realizada por meio do seu aplicativo. O cliente deve fazer o download e cadastrar-se, e depois disso a empresa usa sistema próprio que analisa os dados e gera nota para esse cliente. A partir disso, ele poderá escolher qual modelo deseja e, por fim, pagar a primeira parcela para usar o carro:

 

"O aluguel mínimo é de um mês e deve ser pago sempre antes de receber o veículo. Algumas horas após o pagamento o cliente recebe o veículo no endereço cadastrado e, quando quiser devolver, um funcionário da empresa retira o carro no mesmo endereço".

 

Seguro e manutenção são de responsabilidade da Vai.Car -- o locatário só terá o custo do combustível – qualquer problema que o veículo apresentar será resolvido pelo aplicativo, porque a startup acredita que seus clientes buscam uma experiência 100% online, tanto na hora de contratar o serviço quanto na hora de resolver algum problema.

 

Concorrendo com grandes empresas do mercado de locação de veículos, a startup tenta buscar seu espaço oferecendo experiência totalmente digital, mirando um novo público que vive o tempo todo conectado e gosta de novidades.

 

Netto disse que, hoje, 60% dos seus clientes são motoristas de aplicativos, segmento com demanda crescente, e o restante é de usuários comuns, mas ambos tem a mesma características: não querem ter o carro, mas sim usá-lo como um serviço e pagar a conta no fim do mês, comportamento crescente nesse mercado.

 

Foto: Divulgação.